A IMPLANTAÇÃO DE CÓDIGOS QR NA HORTA MEDICINAL DE UM CENTRO DE SAÚDE COMO RECURSO DE EDUCAÇÃO PERMANENTE

Palavras-chave: Tecnologia Educacional, Educação Permanente, Plantas Medicinais, Práticas Integrativas e Complementares

Resumo

Objetivo: Descrever a implementação de códigos QR nas placas de identificação das plantas disponíveis na horta de um Centro de Saúde, enquanto recurso pedagógico de Educação Permanente para profissionais e usuários. Método: O presente estudo apresenta-se enquanto relato de experiência de um projeto desenvolvido por residentes multiprofissionais em saúde da família da Universidade Federal de Santa Catarina, na cidade de Florianópolis, entre 2019 e 2020.  Resultados: Ao longo do seu desenvolvimento foram observados resultados maiores do que esperados, como a expansão da tecnologia para hortas de outros Centros de Saúde e a produção de uma série de vídeos informativos com especialistas em plantas medicinais. Conclusão: Destaca-se, a partir deste trabalho, a necessidade de ampliar os investimentos para capacitação de profissionais da atenção básica direcionada ao emprego de plantas medicinais, como forma de efetivar a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos a nível local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Sappino Sala, Universidade Federal de Santa Catarina - Brasil

Graduado em odontologia e Especialista em Saúde da Família pelo programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família. 

Tânia Regina Prado, Nutricionista na Casa de Apoio à Saúde Indígena do Distrito Sanitário Especial Kayapó Mato Grosso - Brasil

Mestre em Nutrição pela Universidade Federal de Santa Cantarina.

Leila Nery dos Santos Souza, Farmacêutica na Prefeitura Municipal de Florianópolis - Brasil

Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Janaina Das Neves, Professora no Programa de Pós-Graduação em Nutrição da Universidade Federal de Santa Catarina - Brasil.

Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo. Professora na Residência Multiprofissional em Saúde da Família da Universidade Federal de Santa Catarina. Integrante do Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar do Estado de Santa Catarina.

Referências

Chevallier A. Encyclopedia of Herbal Medicine [Internet]. Dorling Kindersley Limited; 2016. 336 p. Disponível em: https://books.google.co.ao/books?id=mtRNjwEACAAJ

Lima NT. Saúde e democracia: história e perspectivas do SUS [Internet]. Editora Fiocruz; 2005. 504 p. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=WXBgAAAAMAAJ

Brasil, Ministério da Saúde. Resolução CIPLAN no. 08, de 08 de março de 1988. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Seç. I mar 11, 1988 p. 3.999-4.000

Brasil, Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Política nacional de práticas integrativas e complementares no SUS: atitude de ampliação de acesso [Internet]. 1a. ed. Brasília, DF; 2006 [citado 5 de novembro de 2021]. 91 p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnpic.pdf

Brasil, Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica. Política nacional de plantas medicinais e fitoterápicos [Internet]. 1a. ed. Brasília, DF; 2006. 60 p. (Série B -Textos básicos de saúde). Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_fitoterapicos.pdf

Figueredo CA de, Gurgel IGD, Gurgel Junior GD. A Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos: construção, perspectivas e desafios. Physis Rev Saúde Coletiva [Internet]. 2014 [citado 6 de junho de 2022];24(2):381–400. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312014000200381&lng=pt&tlng=pt

Barbosa FES, Guimarães MBL, Santos CR dos, Bezerra AFB, Tesser CD, Sousa IMC de. Oferta de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde na Estratégia Saúde da Família no Brasil. Cad Saúde Pública [Internet]. 2020 [citado 5 de novembro de 2021];36(1):e00208818. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2020000105006&tlng=pt

Sousa IMC de, Bodstein RC de A, Tesser CD, Santos F de A da S, Hortale VA. Práticas integrativas e complementares: oferta e produção de atendimentos no SUS e em municípios selecionados. Cad Saúde Pública [Internet]. novembro de 2012 [citado 10 de junho de 2022];28(11):2143–54. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012001100014&lng=pt&tlng=pt

Guerra SM. Desenvolvimento de aplicativo para suporte às prescrições e orientações de fitoterapia no Brasil [Internet]. [São Cristóvão, SE]: Universidade Federal de Sergipe; 2019. Disponível em: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10948

Dos Santos MRG, Rezende MDA. Prescrição de fitoterápicos na atenção primária de saúde no Brasil e a contribuição do memento fitoterápico aos profissionais prescritores. Rev Fitos [Internet]. 20 de dezembro de 2019 [citado 10 de junho de 2022];13(4):299–313. Disponível em: http://revistafitos.far.fiocruz.br/index.php/revista-fitos/article/view/794

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010, cidades [Internet]. 2010. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC No 10, de 9 de março de 2010 [Internet]. Diário Oficial da União mar 9, 2010. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2010/res0010_09_03_2010.html

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Instrução Normativa n° 02 de 13 de maio de 2014 [Internet]. Diário Oficial da União maio 13, 2014 p. 32. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2014/int0002_13_05_2014.pdf

Kinupp VF, Lorenzi H. Plantas alimentícias não convencionais (PANC) no Brasil: guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas. 1o ed. Nova Odessa, SP, Brasil: Instituto Plantarum de Estudos da Flora Ltda; 2014. 768 p.

Callegari CR, Matos Filho AM. Plantas Alimentícias Não Convencionais - PANCs [Internet]. Florianópolis: Epagri; 2017. 53 p. (Epagri, Boletim Didático). Disponível em: https://publicacoes.epagri.sc.gov.br/BD/article/view/409

Vieira L de S, Coutinho CP. Mobile learning: perspetivando o potencial dos códigos QR na educação. In: Challenges 2013: Aprender a qualquer hora e em qualquer lugar, learning anytime anywhere [Internet]. Universidade do Minho. Centro de Competência do Projecto Nónio Século XXI; 2013. p. 19. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/25450

Prefeitura Municipal de Flórianópolis. Decreto no 21.374, de 16 de março de 2020 [Internet]. Diário Oficial do Município de Florianópolis mar 16, 2020. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/decreto/2013/1237/12374/decreto-n-12374-2013-disciplina-a-circulacao-de-caminhoes-e-operacoes-de-carga-e-descarga-na-area-que-especifica

Prefeitura Municipal de Florianópolis. Decreto no 21.354, de 18 de março de 2020 [Internet]. Diário Oficial do Município de Florianópolis mar 18, 2020. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/decreto/2020/2135/21354/decreto-n-21354-2020-aprimora-as-medidas-de-enfrentamento-ao-covid-19-altera-o-decreto-n-21340-de-2020-suspende-os-efeitos-do-decreto-n-12-374-de-2013-e-da-outras-providencias

Van Horn G, Mac Aodha O, Song Y, Cui Y, Sun C, Shepard A, et al. The iNaturalist Species Classification and Detection Dataset. In: 2018 IEEE/CVF Conference on Computer Vision and Pattern Recognition [Internet]. Salt Lake City, UT: IEEE; 2018 [citado 10 de junho de 2022]. p. 8769–78. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/document/8579012/

Dutra P. Mobile learning do ensino de biologia [Internet]. [Cerro Largo, RS]: Universidade Federal da Fronteira Sul; 2016. Disponível em: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/390

Moura LR de, Francilane CM, Isabel CHS, Francisco JS de S. Plantas digitalizadas: o uso de qrcode como ferramenta de ensino de botânica realizado na disciplina de cts (ciência, tecnologia e sociedade). In: Anais VI JOIN [Internet]. 2019. Disponível em: https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/57850

Milena I da S, Helaine B de O. Desenvolvimento de software com orientações sobre o uso de plantas medicinais mais utilizadas do sul de Minas Gerais / Development of software with guidelines on the use of medicinal plants most used in the south of Minas Gerais. Braz Appl Sci Rev [Internet]. 2018;2. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BASR/article/view/492

Bonil LN, Bueno SM. Plantas Medicinais: Benefícios e Malefícios. Rev Científica UNILAGO [Internet]. 2017;1:12. Disponível em: http://unilago.edu.br/revista-medicina/artigo/2017/10-plantas-medicinais-beneficios-e-maleficios.pdf

Freire AMS, Monteiro RJS, Oliveira JF, Randau KP. Prática popular de saúde: a concepção dos usuários da unidade de saúde engenho do meio sobre o uso de plantas medicinais. Rev APS [Internet]. 2015;18(2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15509

Oliveira SGD, de Moura FRR, Demarco FF, Nascente P da S, Pino FABD, Lund RG. An ethnomedicinal survey on phytotherapy with professionals and patients from Basic Care Units in the Brazilian Unified Health System. J Ethnopharmacol [Internet]. março de 2012 [citado 10 de junho de 2022];140(2):428–37. Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0378874112000670

Silva EG, Lima DC da S, Vale CR. Avaliação do uso consciente das plantas medicinais por frequentadores de uma unidade básica de saúde de Porangatu-GO. Rev UNIVERSIDADE VALE RIO VERDE [Internet]. 2016 [citado 10 de junho de 2022];14(2):975–86. Disponível em: http://www.periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/2979

Antonio GD, Tesser CD, Moretti-Pires RO. Phytotherapy in primary health care. Rev Saúde Pública [Internet]. 2014 [citado 10 de junho de 2022]; Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000300541&lng=en&nrm=iso&tlng=en

Antonio GD, Tesser CD, Moretti-Pires RO. Contribuições das plantas medicinais para o cuidado e a promoção da saúde na atenção primária. Interface - Comun Saúde Educ [Internet]. 23 de agosto de 2013 [citado 10 de junho de 2022];17(46):615–33. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832013000300010&lng=pt&tlng=pt

Prefeitura Municipal de Florianópolis. Instrução Normativa 004/2010 [Internet]. Diário Oficial do Município de Florianópolis 2010. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/PDF/28_03_2011_17.12.00.60d5ba403d4f2df64b2e41705b0d64ca.PDF

S.Thiago S de C. Medicinas e terapias complementares na visão de médicos e enfermeiros da Saúde da Família de Florianópolis [Internet]. Universidade Federal de Santa Catarina; 2009. Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/92389

Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Caderno de educação popular e saúde. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2007.

Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Política nacional de educação popular em saúde. Brasília, DF; 2012. 26 p.

Cruz P, Araújo RS. Grupo de encontro comunitário como estratégia de Promoção da Saúde e construção compartilhada do saber: uma experiência de Extensão à luz da Educação Popular. Interagir Pensando Ext [Internet]. 20 de abril de 2018 [citado 10 de junho de 2022];(24). Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/interagir/article/view/25107

Prefeitura Municipal de Florianópolis. Decreto no 17.688, de 05 de junho de 2017 [Internet]. Diário Municipal de Florianópolis jun 5, 2017. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/decreto/2017/1768/17688/decreto-n-17688-2017-dispoe-sobre-a-criacao-do-programa-municipal-de-agricultura-urbana

Brasil, Presidência da República. Decreto no 6.286, de 5 de dezembro de 2007 [Internet]. Diário Oficial da União dez 5, 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6286.htm

Brasil. Ministerio do Desenvolvimento Social e Combate a Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília, DF: MDS; 2012.

Tonelo NT. “Vamos plantar saúde”: projeto de estruturação de uma horta medicinal no centro de saúde prainha no município de Florianópolis/SC [Internet]. [Florianópolis]: Universidade Federal de Santa Catarina; 2018. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/185939

Publicado
2022-06-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 163
  • PDF downloads: 61
Como Citar
Sala, F. S., Prado, T. R., Souza, L. N. dos S., & Das Neves, J. (2022). A IMPLANTAÇÃO DE CÓDIGOS QR NA HORTA MEDICINAL DE UM CENTRO DE SAÚDE COMO RECURSO DE EDUCAÇÃO PERMANENTE. Práticas E Cuidado: Revista De Saúde Coletiva, 3, e13320. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/saudecoletiva/article/view/13320
Seção
Relato de Experiência