A Feira Livre de Irará: uma análise cultural

Autores

  • Juliana Nogueira de Almeida
  • Fernanda Reis dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.30620/p.i..v9i1.7018

Palavras-chave:

Feira Livre, Irará, Cultura, Patrimônio

Resumo

O presente trabalho analisou a história da cidade de Irará para entender o surgimento e importância da sua feira livre. A partir desse entendimento, foi estudada a influência social da feira a partir dos conceitos de sociabilidade, identidade e cultura e como esses se aplicam no contexto vivido por feirantes e fregueses. Após toda essa abordagem, fez-se interessante pensar na feira livre de Irará como Patrimônio Cultural Imaterial, enquadrado no Livro de Registro dos Lugares, que são os que possuem sentido cultural para a população local onde são realizadas práticas variadas. A abordagem metodológica para a realização da pesquisa foi a qualitativa, buscando compreender as relações sociais da feira livre. Foram utilizadas bibliografias e fontes, tais quais entrevistas e questionários com feirantes e moradores de Irará, visitas locais, fotografias, jornais antigos, atas, além das documentações existentes tanto em acervos pessoais, quanto no Arquivo Público Municipal de Irará e na Biblioteca Municipal de Irará. Foram levantados dados relativos à percepção dos feirantes diante do tema cultura e identidade e predominantemente, eles diziam se sentir integrantes e formadores da cultura da cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-07-15

Como Citar

DE ALMEIDA, J. N.; DOS SANTOS, F. R. A Feira Livre de Irará: uma análise cultural. Pontos de Interrogação – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Laboratório de Edição Fábrica de Letras - UNEB, v. 9, n. 1, p. 227–243, 2019. DOI: 10.30620/p.i.v9i1.7018. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/pontosdeint/article/view/7018. Acesso em: 20 abr. 2024.