Convivendo com Os Sertões – experiências e reflexões de um estudioso alemão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30620/pdi.v12n2.p29

Palavras-chave:

Os Sertões, Euclides da Cunha, Guerra de Canudos, Dialética do Esclarecimento, Análise de texto, Tradução ao alemão, Recepção na Alemanha

Resumo

O autor da presente palestra relembra e contextualiza seu interesse e fascínio, a partir do final dos anos 1960, por Os Sertões de Euclides da Cunha, livro que lê, na perspectiva da dialética do Esclarecimento, como relato parcialmente ambíguo ou contraditório de um patriota que, imbuído de ideias do progresso civilizatório, pretende pesquisar e expressar a totalidade das causas, características, aspectos objetivos e subjetivos de um crime cometido em nome da nação e da civilização: a guerra de Canudos. A complexidade e enigmaticidade da tarefa leva Euclides a criar um ensaio interdisciplinar, fundindo abordagens científicas, antropológicas e poéticas numa retórica erudita, de forte impacto emocional e apelo humanitário. Tudo isto motivou o palestrante a traduzir Os Sertões ao alemão, obrigando-o a amplas pesquisas e minuciosas análises de texto, das quais são apresentados exemplos. A palestra finaliza com vozes sobre a repercussão de Krieg im Sertão nos países de língua alemã.

[Recebido em: 20 nov. 2022 – Aceito em: 15 dez. 2022]

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Berthold Zilly, Freie Universität Berlin

Estudos de filologias românica e germânica e literaturas latino-americanas, nas universidades de Bonn, Caen, São Paulo, Berlim (Freie Universität Berlin, FU). Doutorado sobre o teatro de Molière, na Freie Universität Berlin (1976); 1974-2010 professor de literatura latinoamericana e de língua portuguesa na mesma Universidade, 2004-2010 professor de literaturas ibero-americanas na Universität Bremen. 1978-1980 Lektor do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico) e professor visitante na UFC, Fortaleza. Professor visitante na UFSC (PGET) (2011-2013) Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução), Florianópolis, com bolsa PVE CAPES; 2014-2018 professor visitante contratado pela UFSC (PGET). Pesquisas e publicações sobre literatura brasileira e argentina, especialmente sobre autores e temas dos séculos XIX e XX.

Referências

BARTELT. Dawid Danilo. Sertão, República e Nação. Trad. Abi-Sâmara, Raquel; Kretschmer, Johannes. São Paulo: Edusp, 2009.

FURLAN, Mauri. “Os Sertões de Euclides da Cunha em Alemão. Prêmio Wieland de tradução 1995”. In: Cadernos de Tradução, v. 1, n. 1, (1996) Florianópolis, UFSC, p. 350.

MAZZARI, Marcus V., “Os Sertões na Alemanha”. In: Estudos Avançados 10 (26), 1996, p. 331-343. https://core.ac.uk/download/pdf/268332183.pdf.

MENASSE, Robert. “Louvor a Berthold Zilly”. In: Cadernos de Tradução (1996), p. 351-354, Tradução de Mauri Furlan. https://www.yumpu.com/pt/document/read/12881759/louvor-a-berthold-zilly-pget-ufsc.

POMPEU, Douglas. Uma ilha brasileira no campo literário alemão: Dinâmicas de circulação literária pela editora Suhrkamp e a recepção da literatura do Brasil (1970-1990). Bielefeld: Transcript 2022. https://refubium.fu-berlin.de/handle/fub188/37174.

ZILLY, Berthold. “Euclides da Cunha na Alemanha” [posfácio da edição alemã de Os Sertões, traduzido por Marcus Mazzari]. In: Estudos Avançados 10 (26), 1996, p. 329-350. https://core.ac.uk/download/pdf/268332183.pdf.

ZILLY, Berthold. “Discurso de agradecimento”. Trad. Mauri Furlan. In: Cadernos de Tradução, (1996), p. 355-363. https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/5103.

ZILLY, Berthold. “A Guerra como painel e espetáculo. A História presentificada em Os Sertões de Euclides de Cunha.” In: História: Questões & Debates, Curitiba, v. 14, n. 26/27, Jan./dez. 1997, p. 46-79. https://revistas.ufpr.br/historia/issue/viewIssue/2037/254.

ZILLY, Berthold. “Canudos telegrafado. A guerra do fim do mundo como evento de mídia na Europa de 1897.” Ibero-Amerikanisches Archiv. Neue Folge, Vol. 26, No. 1/2 (2000), pp. 59-96. https://www.jstor.org/stable/i40134777

ZILLY, Berthold. “Entrevista com Berthold Zilly”. Entrevista concedida a Maria Teresa Machado, Paula Arbex e Irene Hirsch em 11 de setembro de 1997. In: Cadernos de Literatura em Tradução, n°1, USP, 1997, p. 111-126. https://www.revistas.usp.br/clt/article/view/49296.

ZILLY, Berthold. “Um depoimento brasileiro para a História Universal – traduzibilidade e atualidade de Euclides da Cunha”. In: Estudos Sociedade e Agricultura, 9, outubro 1997: p. 5-15. http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/brasil/cpda/estudos/nove/zilly9.htm.

[Teatro Oficina em Ruhrfestspiele Recklinghausen 2004:] https://www.dw.com/pt-br/mina-alem%C3%A3-serve-de-palco-a-z%C3%A9-celso-e-os-sert%C3%B5es/a-1206708.

[Teatro Oficina em Volksbühne Berlin 2005:] https://teatroficina.tumblr.com/image/150828504343.

Publicado

2023-02-07

Como Citar

ZILLY, B. Convivendo com Os Sertões – experiências e reflexões de um estudioso alemão. Pontos de Interrogação – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Laboratório de Edição Fábrica de Letras - UNEB, v. 12, n. 2, p. 29–59, 2023. DOI: 10.30620/pdi.v12n2.p29. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/pontosdeint/article/view/16400. Acesso em: 28 fev. 2024.