De mulheres, fantasmas e morte: dilemas no gótico pós-moderno de Margaret Atwood

Autores

  • Adelaine LaGuardia
  • Guilherme Copati

DOI:

https://doi.org/10.30620/p.i..v2i1.1530

Palavras-chave:

Gótico, Autoria feminina, Pós-modernidade, Identidade, Margaret Atwood

Resumo

O gótico na pós-modernidade se impõe como instrumento de tradução simbólica de dilemas relacionados à inserção cultural da mulher e às formas de expressão dessa problemática. Um estudo de Alias Grace, de Margaret Atwood, um exemplar do gênero na contemporaneidade, revela que o emprego parodístico das convenções narrativas do gótico transfigura literariamente questões ligadas à identidade e à sexualidade femininas, no âmbito maior da experiência identitária pós-moderna.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-09-27

Como Citar

LAGUARDIA, A.; COPATI, G. De mulheres, fantasmas e morte: dilemas no gótico pós-moderno de Margaret Atwood. Pontos de Interrogação – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Laboratório de Edição Fábrica de Letras - UNEB, v. 2, n. 1, p. 11–29, 2015. DOI: 10.30620/p.i.v2i1.1530. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/pontosdeint/article/view/1530. Acesso em: 23 maio. 2024.