Tradução de poesia nahuatl: uma busca por rastros performáticos

Resumo

Resumo: Estudo introdutório à tradução de poesia em língua nahuatl para o português brasileiro quanto aos rastros performáticos que compõem sua forma de origem: o canto. Entende-se por poesia nahuatl os manuscritos resultantes da transliteração fonética para o alfabeto latino dos cantos entoados em nahuatl no período colonial mexicano. Esse processo acarretou a perda e o empobrecimento de elementos semióticos dada a conservação exclusiva da letra. Os cantos adquiriam significação integral junto à música, à dança, ao vestuário, às pinturas sobre o corpo, entre outros. O texto escrito manifesta rastros desse complexo cultural, o que faz com que na tradução se enfrente o problema da reconstrução parcial do sentido já que a composição alfabética não permite acessar o todo performático-semântico dos cantos. Apresentaremos a tradução para o português de um canto/poema do Cantares Mexicanos, obra poética em nahuatl clássico. Ao traduzi-lo, identificamos rastros performáticos que evocam o complexo cultural em que eram entoados os cantos, identificação essa basilar no processo de reconstituição dos sentidos.

Palavras-chave: Poesia nahuatl, rastros performáticos, cantos, tradução.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sara Lelis de Oliveira, Universidade de Brasília
Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Literatura da Universidade de Brasília. Mestre em Estudos da Tradução e Bacharel em Letras - Tradução/Espanhol pela mesma universidade.

Referências

BIERHORST, John. Cantares Mexicanos. Songs of the aztecs. Stanford: Stanford University Press, 1985.

DANILOVIC, Mirjana. Combatir bailando: danza y guerra en el Altiplano prehispánico. Estudios de cultura náhuatl 53, enero-junio de 2017, p. 141-174.

GARIBAY KINTANA, Ángel María. Historia de la Literatura Náhuatl. México: Editora Porrúa, 2 tomos, 1953-54.

GARIBAY KINTANA, Ángel María. Llave del Náhuatl, México: Editorial Porrúa, 5ª edición, 1989, p. 113-116.

GARIBAY KINTANA, Ángel María. Poesía Nahuatl. México: Universidad Nacional Autónoma de México, Instituto de Historia, Seminario de Cultura Nahuatl, Tomo I, 1965.

JOHANSSON, Patrick. El sentido y los sentidos en la oralidad náhuatl prehispánica. Acta Poetica 26-1, otoño, 2005, p. 517-545.

LEÓN-PORTILLA, Miguel. Códices. Os antigos livros do Novo Mundo. Tradução de Carla Carbone. Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2012.

LEÓN-PORTILLA, Miguel. Los ideales de la educación. In: Toltecáyotl: Aspectos de la cultura náhuatl. México: FCE, 1980, 10ª reimpresión, 2014, p. 190-214.

LEÓN-PORTILLA, Miguel. Flores y cantos: lo único verdadero sobre la tierra. In: La filosofía náhuatl estudiada en sus fuentes, México: UNAM, 7ª Reedición, 1993, p. 142-147.

NATALINO dos SANTOS, Eduardo. Deuses do México Indígena: Estudo comparativo entre narrativas espanholas e nativas. São Paulo: Palas Athena, 2002.

SAHAGÚN, Fr. Bernardino de. Historia general de las cosas de Nueva España. Anotações e apêndices de Ángel María Garibay Kintana. 3 volumes. México: Editorial Porrúa. 2ª Edición, 1969.

Publicado
2020-07-08
Métricas
  • Visualizações do Artigo 93
  • PDF downloads: 169