Enquanto obra de arte, a literatura pode sim, revolucionar

Entrevista com Rosane Meire Vieira de Jesus

Autores

  • Edsvânio do Nascimento Pereira Universidade do Estado da Bahia - UNEB

DOI:

https://doi.org/10.30620/gz.v6n1.p154

Palavras-chave:

Entrevista, Rosane Vieira, Comunicóloga

Resumo

Rosane Meire Vieira de Jesus. Ou Rosane Vieira, como assim, é mais conhecida, é natural de Salvador na Bahia; e embora tenha suas origens e formação na Capital baiana têm se tornado uma figura destaque no interior baiano, em especial no Território do Sisal, a partir da sua chegada em Conceição do Coité, no Campus XIV da Universidade do Estado da Bahia em 2011, para atuar como professora permanente no Curso de Comunicação Social...

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edsvânio do Nascimento Pereira, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Mestrando em Crítica cultural pela Universidade do Estado da Bahia. Poeta, cordelista, produtor e apresentador de programas radiofônicos: jornalísticos, debates, mesa redonda e musicais. Atua como Coordenador do núcleo de jornalismo e âncora do Programa Rádio Revista da Rádio Comunitária Santa Luz FM, desde 2008: Abordando as diversas temáticas do jornalismo. Na Bahia, foi um dos fundadores do Conselho Estadual de Comunicação, o primeiro do Brasil, representando o Movimento de Rádios Comunitárias da Bahia, sendo eleito em 2011, e empossado em Janeiro de 2012 como Membro Titular. Têm experiência na área de comunicação comunitária/radialismo, com atuação nos movimentos sociais (associativismo e cooperativismo), economia solidária e agricultura familiar, além de atuar em projetos culturais em áreas de assentamento de Reforma Agrária em Santa Luz, no Território do Sisal Bahia.

Publicado

2018-04-09

Como Citar

PEREIRA, E. do N. Enquanto obra de arte, a literatura pode sim, revolucionar: Entrevista com Rosane Meire Vieira de Jesus. Grau Zero – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Fábrica de Letras - UNEB, v. 6, n. 1, p. 154–162, 2018. DOI: 10.30620/gz.v6n1.p154. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/grauzero/article/view/4809. Acesso em: 24 jul. 2024.