Enquanto obra de arte, a literatura pode sim, revolucionar – Entrevista com a Profa. Doutora Rosane Meire Vieira de Jesus

  • Edsvânio do Nascimento Pereira Universidade do Estado da Bahia, Pós-Crítica.

Resumo

Rosane Meire Vieira de Jesus. Ou Rosane Vieira, como assim, é mais conhecida, é natural de Salvador na Bahia; e embora tenha suas origens e formação na Capital baiana têm se tornado uma figura destaque no interior baiano, em especial no Território do Sisal, a partir da sua chegada em Conceição do Coité, no Campus XIV da Universidade do Estado da Bahia em 2011, para atuar como professora permanente no Curso de Comunicação Social.

É comunicóloga formada pela Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Fez Mestrado e Doutorado em Educação pela Faculdade de Educação, também, da UFBA. Desde de 2011 é Professora na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Departamento de Educação Campus XIV – Conceição do Coité, vinculada ao Colegiado de Comunicação Social, com habilitação em Rádio e Televisão e atualmente é Diretora do mesmo Departamento.

Dentre as suas diversas atividades, participa do Grupo de Pesquisa FEP (Formação em Exercício de Professores), cujo está inserido na linha de pesquisa Currículo e (In) Formação do Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação da Paced/UFBA e do Programa de pesquisa Forma (em) Ação (GEFEP), vinculado ao Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia/ Campus I. Coordena o grupo de pesquisa Formação, Experiência e Linguagem (FEL/CNPq), lotado no Departamento de Educação Campus XIV. Rosane é também professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação e Diversidade (MPED/UNEB) e do Programa de Pós-Graduação em Gestão e Tecnologia Aplicadas à Educação (GESTEC/UNEB).

Negra, militante e feminista. Uma lutadora incansável pelo avanço da Universidade, melhoria do ensino e sobretudo, pela democratização do espaço acadêmico e abertura para debates contemporâneos pertinentes ao desenvolvimento da comunidade acadêmica e principalmente, tornando este espaço a cada dia mais leve e mais acessível para o Território do Sisal. Este é um pouco do perfil de Rosane que nesta entrevista fala sobre o ser mulher, negra e feminista que ocupa espaços e abre portas nos embates e enfrentamentos do da a dia no mundo acadêmico, como faz o uso da literatura como arte, suas estratégias revolucionárias e de resistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-04-09
Métricas
  • Visualizações do Artigo 178
  • PDF downloads: 89