O poder do capital

uma reflexão discursiva sobre o sistema educacional brasileiro

Autores

  • Raphael de Morais Trajano Fundação Técnico-Educacional Souza Marques - FTESM

DOI:

https://doi.org/10.30620/gz.v5n1.p131

Palavras-chave:

Análise do Discurso, Capitalismo, Sistema educacional

Resumo

Com este trabalho, objetiva-se pensar discursivamente sobre a influência do capitalismo nas formações ideológicas que atravessam discursos circulantes na escola e naquilo que historicamente determina o modo de funcionamento do sistema educacional brasileiro. Para isso, nos filiamos às formulações teóricas da Análise do Discurso francesa (PÊCHEUX, 2009[1975]), uma disciplina que trabalha com uma relação indissociável entre língua, história e teoria do discurso, atravessadas por uma teoria do sujeito de base psicanalítica. Tal relação se constrói pela necessária reterritorialização de determinados conceitos, entre os quais os de sujeito, sentido e ideologia. Desse modo, é possível discutir a constituição de um sistema excludente, a fim de produzir questões que possam conduzirnos a avanços no que concerne à elaboração de propostas de intervenção.

[Recebido: 08 ago. 2016 – Aceito: 31 out. 2016]

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raphael de Morais Trajano, Fundação Técnico-Educacional Souza Marques - FTESM

Doutor em Estudos de Linguagem pela Universidade Federal Fluminense e professor Assistente I de Língua Portuguesa na Faculdade de Letras da Fundação Técnico-Educacional Souza Marques – FTESM, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Referências

ALVES, Denisard Cnéio de Oliveira. Educação, desenvolvimento econômico e distribuição de renda: a experiência brasileira. In: PINHO, Diva Benevides; VASCONCELOS, Marco Antonio Sandoval de (Org.). Manual de Economia. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2002.

AUROUX, Sylvain. A revolução tecnológica da gramatização. Campinas-SP: Editora da Unicamp, 2001.

COSTA, Marcos Sá. Estereótipo e paráfrase, resistência e polissemia: charges sobre educação em uma perspectiva da análise do discurso. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagem) – Instituto de Letras, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2011.

FEDATTO, Carolina. Margens do sujeito no espaço urbano. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 21. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2011[1970].

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. 5. ed. Petropólis: Vozes, 1987[1975].

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1993[1979].

FREUD, Sigmund. O futuro de uma ilusão. In: Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira. Rio de Janeiro: Imago, 1996[1927].

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. 4. ed. Trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1982.

KANT, Immanuel. O que é esclarecimento? Trad. Paulo Cesar Gil Ferreira. Rio de Janeiro: Viaverita, 2011.

MARIANI, Bethania. Sujeito e sentido: efeitos de linguagem. Anais do XIII Encontro Nacional da ANPOLL, Campinas, 2000.

MARIANI, Bethania. Colonização linguística: línguas, política e religião no Brasil (séculos XVI a XVIII) e nos Estados Unidos da América (século XVIII). Campinas, SP: Pontes, 2004.

MARIANI, Bethania. Entre a evidência e o absurdo: sobre o preconceito lingüístico. Cardernos de Letras da UFF – Dossiê: Preconceito linguístico e cânone literário, n 36, p. 27-44, 2008.

MARIANI, Bethania. Quanto vale uma língua? O apagamento do político nas relações econômicas e linguísticas. Revista Encontros de Vista, 2. ed., 2008. Disponível em: http://www.encontrosdevista.com.br/Artigos/quanto_vale_uma_lingua_o_apagamento_do_politico_nas_relacoes.pdf. Acesso em: 16 de jan. 2016.

MARX, Karl. O capital: crítica de economia política. Livro I: o processo de produção do capital. Trad. Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 2013[1867].

NOVY, Andreas. A desordem da periferia. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

ORLANDI, Eni. À flor da pele: indivíduo e sociedade. In: MARIANI, Bethania (Org.). A escrita e os escritos: reflexões em Análise do Discurso e Psicanálise. São Carlos: Claraluz, 2007.

ORLANDI, Eni. Discurso e leitura. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

ORLANDI, Eni. Análise do Discurso: princípios e procedimentos. 6. ed. Campinas: Pontes, 2012.

PÊCHEUX, Michel. Reflexões sobre a situação teórica das ciências sociais e, especialmente, da psicologia social. In: Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Textos escolhidos por Eni Orlandi. 3. ed. Campinas: Pontes, 2012[1966], p. 21-54. Publicado sob pseudônimo de HERBERT, Thomas.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni Pulcinelli Orlandi, et al. Campinas: Editora da Unicamp, 2009[1975].

PÊCHEUX, Michel. Ideologia: aprisionamento ou campo paradoxal. In: ORLANDI, Eni (Org.). Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Textos escolhidos por Eni Orlandi. 3 ed. Campinas: Pontes, 2012[1982].

ROUDINESCO, Elizabeth; et. al. Foucault: leituras da história da loucura. Tradução de Maria Ignes Duque Estrada. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

SADER, Emir. Prefácio. In: MÉSZÁROS, István. Educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

SILVA, Mariza Vieira. A escolarização da língua nacional. In: ORLANDI, Eni (Org.). Política Linguística no Brasil. Campinas: Pontes Editores, 2007.

SMITH, Neil. Gentrificação, a fronteira e a reestruturação do Espaço urbano. Trad. Daniel de Mello Sanfelici. GEOUSP Espaço e Tempo, São Paulo, n. 21, p. 15-31, 2007.

Publicado

2017-04-12

Como Citar

TRAJANO, R. de M. O poder do capital: uma reflexão discursiva sobre o sistema educacional brasileiro. Grau Zero – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Fábrica de Letras - UNEB, v. 5, n. 1, p. 131–153, 2017. DOI: 10.30620/gz.v5n1.p131. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/grauzero/article/view/3519. Acesso em: 28 fev. 2024.