Hip hop: cultura de resistência e reexistência a partir do conhecimento

  • Maria Isabel Baldo Universidade do Estado da Bahia, Pós-Crítica.

Resumo

Resumo: Respaldado no horizonte de educação popular de Paulo Freire, sobretudo no que se refere à prática educativa como a junção do saber popular com o saber erudito, e na perspectiva da ecologia de saberes promulgada por Boaventura de Sousa Santos, o presente artigo pretende situar a cultura Hip Hop — por nós aqui entendida também como um movimento social urbano — como possibilidade possível de educação emancipatória e, deste modo, de empoderamento e visibilidade social de vozes silenciadas nas periferias, respaldada na resistência e na participação coletiva.

Palavras-Chave: Cultura Hip Hop. Educação Popular. Ecologia de Saberes. Emancipação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-02-14
Métricas
  • Visualizações do Artigo 192
  • PDF downloads: 986