Leitura e produção textual: a vida em palavras, a vida em papel

  • Felipe Freitag Universidade do Estado da Bahia, Pós-Crítica.
  • Liane Batistela Kist

Resumo

Resumo: Dar legitimidade ao discurso da oralidade através do estudo de contos populares ou maravilhosos é valorizar acontecimentos que escapam, ou escapariam à memória histórica. O trabalho com contos populares ou maravilhosos possibilita a ativação do conhecimento de mundo e/ou de deduções que levem os alunos a estabelecer interpretações recíprocas na interação com suas vivências. Textualizar o cotidiano, as vivências, as memórias não legitimadas pelo discurso histórico, as narrativas que circulam e circundam pelo espaço social. Valorizar histórias subalternizadas pela erudição, que podem e que devem construir hábitos de leitura numa localização de identidades e identificações. Muito mais do que justificar, cabe ao presente processo de ensino, o questionar, e é nesse questionamento que se inicia o desenvolvimento de vozes narrativas silenciados por grande parcela da intelectualidade.

Palavras-Chave: Ensino Fundamental. Escritaprocesso. Leitura e produção textual. Literatura (popular, canônica). Narrativas orais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-02-13
Métricas
  • Visualizações do Artigo 131
  • PDF downloads: 426