José do Patrocínio

uma trajetória em meio a memórias

Autores

  • Marcos Teixeira de Souza Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro - IUPERJ/UCAM

DOI:

https://doi.org/10.30620/gz.v3n1.p167

Palavras-chave:

Esquecimento, José do Patrocínio, Memória Social

Resumo

A geração de 70 (e 80), do século XIX, marcada pelo Positivismo, Evolucionismo, Determinismo, Cientificismo, Abolicionismo e Republicanismo, foi influenciada por teses que alicerçaram um projeto de nação para o Brasil à época e que perduram, em alguma medida, até o presente. Dentre os intelectuais participantes desta geração, a voz e a escrita de José do Patrocínio figuram indubitavelmente entre as mais destacadas. Mas seu nome e sua obra permanecem esquecidos. Nesse sentido, o presente artigo visa a discutir a trajetória do abolicionista José do Patrocínio, interligando-a a seu primeiro romance.

[Recebido: 10 set. 2015 – Aceito: 8 nov. 2015]

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Teixeira de Souza, Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro - IUPERJ/UCAM

Doutorando em Sociologia (IUPERJ/UCAM). Mestre em Letras e Ciências Humanas (UNIGRANRIO). Especialista em Gestão Estratégica de Recursos Humanos (UFRRJ). Especialista em Diversidade Cultural e Interculturalidade: matrizes africanas e indígenas na Educação Brasileira (UFF). Graduado em Empreendedorismo e Inovação (UFF). Graduado e Licenciado em Letras Português-Francês (UFRJ). Membro pesquisador do Centro de Estudos Afro-Asiáticos - CEAA.

Referências

ALBERTI, Verena. Ouvir contar: textos em história oral. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

ALVES, Uelinton Farias. José do Patrocínio: a imorredoura cor do bronze. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: UNICAMP, 1990.

MAGALHÃES JUNIOR, Raimundo. A vida turbulenta de José do Patrocínio. Rio de Janeiro: Sabiá, 1969.

MALHEIRO, Perdigão. A escravidão africana no Brasil. São Paulo: Obelisco, 1964.

MIGUELPEREIRA, Lúcia. História da literatura brasileira: prosa de ficção de 1870 a 1920. Rio de Janeiro: Livraria J. Olympio Editora/MEC, 1973.

MÖLLER, Renato César. A fera de Macabu: memórias de um crime, uma pena de morte e uma maldição. Rio de Janeiro: UERJ, Tese de Doutorado, 2007.

MOISÉS, Massaud. A criação literária. São Paulo: Ed. Cultrix, 1983.

MONTENEGRO, Antonio Torres. Abolição. São Paulo: Ática, 1988.

MONTENEGRO, Olívio. O romance brasileiro. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1953.

ORICO, Osvaldo. O tigre da abolição. Rio de Janeiro: Gráfica Olímpia Editora, 1953.

PATROCÍNIO, José do. Motta Coqueiro ou a pena de morte. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves/SEEC, 1977.

PEREIRA, Edimilson de Almeida. Panorama da Literatura Afro-brasileira. Callaloo Revista de Artes e Letras Afro-Americanas e a Africanas, Virgínia, Carolina do Norte, v. 18 , n. 4, 1995.

PINTO, Jorge Renato Pereira. José do Patrocínio: o herói esquecido. Campos dos Goytacazes: Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, 2003.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos históricos. Rio de Janeiro: Cpdoc/Fundação Getúlio Vargas. v.2, n. 3, 198, p. 315.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Estudos Históricos. Rio de Janeiro: Cpdoc/Fundação Getúlio Vargas. v. 5. n. 10, 1992, p. 200-215.

RABASSA, Gregory. O negro na ficção brasileira. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro, 1965.

RAEDERS, Georges. O inimigo cordial do Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

RODRIGUES, Hervé Salgado. Na taba dos Goytacazes. Niterói: Imprensa Oficial, 1988.

ROMERO, Silvio. História da literatura brasileira. Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 1980.

SANTOS, Anízio Ferreira dos. Eu, negro: discriminação racial no Brasil: existe? São Paulo: Loyola, 2000.

SANTOS, Lucinéia Alves dos. Motta Coqueiro, a fera de Macabu: literatura e imprensa na obra de José do Patrocínio. Campinas: UNICAMP, Dissertação de Mestrado, 2011.

TINOCO, Godofredo. Mota Coqueiro, a grande incógnita. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1966.

Publicado

2016-03-01

Como Citar

SOUZA, M. T. de. José do Patrocínio: uma trajetória em meio a memórias. Grau Zero – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Fábrica de Letras - UNEB, v. 3, n. 1, p. 167–182, 2016. DOI: 10.30620/gz.v3n1.p167. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/grauzero/article/view/3283. Acesso em: 27 maio. 2024.