Educação indígena Rikbaktsa: impactos sociocul­ turais

  • Mileide Terres de Oliveira Universidade do Estado da Bahia, Pós-Crítica.
  • Valéria Faria Cardoso­Carvalho

Resumo

Resumo: Nesse trabalho procuramos mostrar os desafios linguísticos dos Rikbaktsa — Canoeiros, autóctones do noroeste de Mato Grosso que atualmente sofrem com a extinção do elemento cultural, que mais os unem como nação, a língua. Muitos jovens não sabem falar a sua língua nativa, em decorrência de fatos históricos que marcaram esse povo. A migração dos índios para as escolas urbanas é um dos fatores que contribui para esse hiato linguístico nas gerações, pois aqueles que vão para a cidade sofrem um impacto sociocultural marcante, sobremaneira pela didática diferente dos professores não índios. Por meio de entrevistas realizadas com indígenas e não índios observamos os diversos aspectos da influência da cultura capitalista no âmbito indígena. Tais aspectos serão abordados na perspectiva da educação indígena e a inserção dos índios na escola urbana.

Palavras-Chave: Educação Indígena. Rikbaktsa. Não índio.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-02-13
Métricas
  • Visualizações do Artigo 78
  • PDF downloads: 161