Submersão melancólica

Resumo

O processo de coming out é algo exclusivo às pessoas LGBTQIA+, assim como os malefícios que esse momento conturbado acarreta na vida delas. A taxa de depressão entre adolescentes queers é maior e mais recorrente do que em relação aos demais jovens heterossexuais e um dos motivos está no fato de não conseguirem aceitar suas respectivas sexualidades. Diante disso, para um melhor recorte, analisamos, sob a perspectiva da Literatura, como essas questões se apresentam em um personagem adolescente gay, Dimitri, protagonista do romance Submerso (2018), de Eduardo Cilto. Dimitri lida com uma melancolia que o acompanha há algum tempo, além do luto da perda da mãe e o florescimento de sua homossexualidade. Assim, para que isso fosse possível, recorremos a teóricos como Freud (2012),  Foucault (1984), Madeleine Irish et al (2019), Cain (1991), Cass (1979) e Coleman (1982).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Elton Dantas de Cardoso, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

é mestre em Literatura Comparada (2021), vinculado ao Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem (PPgEL), na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em que desenvolveu a pesquisa sobre o processo de coming out em adolescentes gays em romances contemporâneos best-sellers. Durante a graduação em Letras — Língua Portuguesa (2015), também pela UFRN/CERES, participou de projetos de Iniciação Científica na área de Literatura abordando questões sobre a masculinidade na literatura.

Márcio Venício Barbosa , Universidade Federal do Rio Grande do Norte

é mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998), com dissertação sobre Querelle de Brest, de Jean Genet e Querelle, ein Pakt mit dem Teufel, de R. W. Fassbinder; e doutorado em Estudos Literários, pela mesma universidade (2004), com tese sobre a relação autor-texto-leitor na obra de Roland Barthes. Foi presidente por dois mandatos da Federação Brasileira dos Professores de Francês. É professor associado de Língua e Literatura Francesa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde ocupa o cargo de Secretário de Relações Internacionais, e é o atual presidente da Associação Brasileira de Educação Internacional (FAUBAI). Coordena o Grupo de Pesquisa "Escritor Plural: estudos pluridisciplinares da obra de Roland Barthes" e participou da organização dos livros Maurice Blanchot (Annablume, 2004), Interartes (EdUFMG, 2010), Roland Barthes plural (Humanitas, 2017) e Novamente Roland Barthes (IFRN, 2018), além de números especiais sobre o autor nas revistas Letras Raras (UFCG, 2019) e Criação e Crítica (USP, 2021).

Publicado
2021-12-13
Métricas
  • Visualizações do Artigo 33
  • PDF downloads: 19