DESCORTINANDO O CÂNONE: MANEIRAS DE LER "A HORA DA ESTRELA" DE CLARICE LISPECTOR

  • Carina de Sousa Santos Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
  • Reginaldo Silva Araujo Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
  • Filismina Fernandes Saraiva Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
Palavras-chave: Cânones, A Hora da Estrela, Clarice Lispector, Maneiras de Ler

Resumo

Consagrada por seus grandes clássicos, os reconhecidos cânones literários, a Literatura Canônica vislumbra o prestígio, mas também perpetua a não inclusão ao ocultar muitas obras no processo seletivo de canonização. Partindo dessa compreensão e fruto das reflexões de dois graduandos de Licenciatura em Letras com Habilitação em Língua Portuguesa e Literaturas, o presente artigo emerge com os conhecimentos obtidos a partir do componente curricular “Cânones e Contextos na Literatura Brasileira”. No texto, apresentam-se leituras canônicas e desconstruções críticas: maneiras de ler A Hora da Estrela de Clarice Lispector. Utiliza-se, para isso, como respaldo teórico primordial Reis (1992) e contribuições teóricas de Baccega (1998), Borges (2014), Bottomore (2001), Coutinho (2017), Freire; Teixeira (2015), Guattari; Deleuze (2003), Hall (2006), Jacomel (2008), Koontz (2018), Lexicon (1998), Masi; Amato (2009), Oliveira (c2020), Sá (2004) e Soares (2002). O trabalho objetiva apresentar uma nova “maneira de ler” a obra canônica A Hora da Estrela (1977), proposta por Reis (1992) a respeito do cânone literário. O artigo efetua, ainda, uma homenagem ao centenário da escritora Clarice Lispector. Para a construção do texto, empregou-se uma pesquisa qualitativa de cunho bibliográfico com livros e artigos científicos que contemplam a temática em questão. Os resultados obtidos evidenciam que nas leituras de obras canônicas, bem como da novela de Lispector analisada, para além do deleite, devem ser observadas as complexidades que envolvem o processo de canonização literária com vistas ao seu questionamento e desconstrução crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carina de Sousa Santos, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Graduanda no curso de Letras, Licenciatura em Letras com habilitação em Língua Portuguesa e Literaturas, VI semestre, da Universidade do Estado da Bahia, campus XXIII, departamento de Ciências Humanas e Tecnologias. Foi monitora de ensino da disciplina Estudos Fonéticos e Fonológicos (2019-2020) e bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) (2018-2020).

Reginaldo Silva Araujo, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Graduando do curso de Licenciatura em Letras com Habilitação em Língua Portuguesa e Literaturas na Universidade do Estado da Bahia, campus XXIII, departamento de Ciências Humanas e Tecnologias - Seabra (BA).

Filismina Fernandes Saraiva, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Professora Assistente da Universidade do Estado da Bahia, Mestre em Crítica Cultural (UNEB). Orienta bolsistas de Iniciação Científica e Iniciação à Docência. Atua principalmente nas áreas de Literatura Afro-brasileira e Baiana.

Referências

BACCEGA, Maria Aparecida. O estereótipo e as diversidades. Comunicação & educação, n. 13, p. 7-14, 1998. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36820. Acesso em: 10 out. 2020.

BORGES, Tânia Cristina Souza. A culpa é minha” ou “A hora da estrela?”: uma análise do romance a hora da estrela de Clarice Lispector. 2014. 97 f. Tese de Doutorado. Dissertação (Mestrado em letras)–Universidade de São Paulo. Disponível em:https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8151/tde-03112014-150447/publico/2014_TaniaCristinaSouzaBorges_VCorr.pdf. Acesso em: 13 out. 2020.

BOTTOMORE, Tom. Dicionário do pensamento marxista. Rio de Janeiro: Ed. Jorge Zahar, 2001.

COUTINHO, Eduardo F. Literatura comparada. literaturas nacionais e o questionamento do cânone. Revista brasileira de literatura comparada, v. 3, n. 3, p. 67-73, 2017. Disponível em: https://grad.letras.ufmg.br/arquivos/monitoria/Aula4_litcomp_coutinho.pdf>. Acesso em: 09 out. 2020.

FREIRE, Manuel; TEIXEIRA, Mona Lisa Bezerra. A hora da estrela uma encenação cômica da tragédia brasileira. Raído, v. 9, n. 20, p. 133-145, 2015. Disponível em: http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/Raido/article/view/4263>. Acesso em: 13 out. 2020.

GUATTARI, Félix; DELEUZE, Gilles. O que é uma literatura menor? In: ______. Kafka: por uma literatura menor. Assírio & Alvim, 2003. p. 38-56.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

JACOMEL, Mirele Carolina Werneque. Uma Leitura do Processo de Formação do Cânone Literário: o relativismo literário e a pretensão à universalidade. Revista Fragmentos de Cultura-Revista Interdisciplinar de Ciências Humanas, v. 18, n. 3, p. 01-15, 2008. Disponível em: http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/fragmentos/article/view/624/493. Acesso em: 09 out. 2020.

KOONTZ, Jeffa. [Resenha #395] Humilhados e Ofendidos - Fiódor Dostoiévski. Saga Literária. 2018. Disponível: https://www.sagaliteraria.com.br/2018/01/resenha-395-humilhados-e-ofendidos.html. Acesso em: 22 fev. 2020.

LEXICON, Herder. Dicionário de símbolos. Editora Cultrix, 1998.

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. 1. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

MASI, Carlo Velho; AMATO, Gabriela Cruz. A estigmatização do gênero feminino em A hora da estrela: uma reflexão criminológica acerca da violência contra a mulher. Direito & Justiça, v. 35, n. 1, p. 22-27, 2009. Disponível em: http://www.susepe.rs.gov.br/upload/1367012421_A%20estigmatiza%C3%A7%C3%A3o%20do%20g%C3%AAnero%20femino%20em%20A%20hora%20da%20estrela.pdf. Acesso em: 13 out. 2020.

OLIVEIRA, Helena. A última entrevista de Clarice Lispector. Revista Bula, Brasília, c2020. Disponível em: https://www.revistabula.com/503-a-ultima-entrevista-de-clarice-lispector/. Acesso em: 02 nov. 2020.

REIS, Roberto. Cânon. Palavras da crítica. Rio de Janeiro: Imago, p. 65-92, 1992. Disponível em: http://paginas.terra.com.br/arte/dubitoergosum/arquivo78.htm. Acesso em: 22 fev. 2020.

SÁ, Lúcia. A hora da estrela e o mal estar das elites. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, n. 23, p. 49-65, 2004. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=4846096. Acesso em: 10 out. 2020.

SOARES, Maria Elias. O discurso feminino de Clarice Lispector em A hora da estrela. Rev. de Letras, v. 1/2, n. 2, p. 75-79, 2002. Disponível em: http://repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/16089/1/2002_art_mesoares.pdf. Acesso em: 16 out. 2020.
Publicado
2021-02-21
Métricas
  • Visualizações do Artigo 132
  • PDF downloads: 62
Seção
Artigos