BORIS SCHNAIDERMAN: NO ESPAÇO DAS FOTOGRAFIAS

  • Júlia Azevedo Maia Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Evelina Hoisel Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Palavras-chave: Fotografia. Escritor Múltiplo. Narrativas. Boris Schnaiderman.

Resumo

 

Resumo: 
 
O trabalho em questão é conduzido através da aproximação de dois instrumentos: o corpo e a fotografia. Traçar os caminhos e escavar recursos para compreender esse processo do encontro emergem como uma possibilidade de leitura do espanto, da denúncia e do tempo que, diante do território autobiográfico, presente na obra Caderno Italiano (2015) de Boris Schnaiderman e da teoria, na obra A Câmara Clara: nota sobre a fotografia (1984) de Roland Barthes, nos permite dar continuidade à reflexão sobre a importância desse intelectual múltiplo, Boris Schnaiderman, mais precisamente, no espaço das fotografias. Para esse estudo, deleitamo-nos através de uma leitura sensível do poético e político professor, pesquisador, escritor e teórico, Boris Schnaiderman, no qual o retrato se configura, antes de tudo, como um gesto comunicativo. A comunicação particular de um “eu” com o público, o “outro”, que não necessariamente estava presente nos contextos históricos que o intelectual atravessou a partir das escolhas discursivas e fotográficas presentes em sua obra Cerderno Italiano (2015). Portanto, surge a necessidade de uma reflexão, que esse jogo do “eu” com o “outro” possibilita: o que esse corpo conhece da fotografia e o que se pode saber do corpo fotografado? O ato de flagrar é o ato do nascimento, o que se captura em uma imagem é o momento da escolha, é a construção de uma narrativa, é a criação de um corpo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlia Azevedo Maia, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Estudante de Letras com ênfase em literatura, na qual realizou pesquisa sobre a política e a performance em Tom Zé; Boris Schnaiderman: no espaço das entrevistas; Boris Schnaiderman: no espaço das fotografias; dedica-se atualmente ao plano de trabalho: O Sertão e a Rússia: aproximações poéticas e afetivas. Estudante de Italiano com ênfase em sociolinguística e linguística aplicada. Atuou como professora de redação no curso Pré-vestibular da Universidade Federal da Bahia.

Evelina Hoisel, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Professora titular de Teoria da Literatura da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Doutora em Teoria da literatura e literatura comparada na Universidade de São Paulo (USP). Pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) Grupo de pesquisa em teoria da literatura, literatura comprada e criação literária (diretório CNPq). Programa de pós-graduação em literatura e Cultura da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Referências

BARTHES, R. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,
1984.
DUNKER, Christian. Mal-estar, sofrimento e sintoma: uma psicopatologia do Brasil entre
muros. São Paulo: Boitempo, 2015.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organizaçao e tradução de Roberto Machado.
Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.
FOUCAULT, Michel. (2008a). Nascimento da biopolítica. São Paulo, SP: Martins Fontes
GOMIDE, B. Pormenores violentos: Boris Schnaiderman, crítico. Literatura e Sociedade, v. 23, n. 26, 30 jul. 2018.
LOPES, Cássia. Gilberto Gil, a poética e a política do corpo. São Paulo: Perspectiva, 2012.
Mbembe, A. (2018). Necropolítica. São Paulo, sp: n-1 edições.
NASCIMENTO, E. B. MATÉRIAS-PRIMAS: ENTRE AUTOBIOGRAFIA E AUTOFICÇÃO. Cadernos de Estudos Culturais, v. 2, p. 59-75, 2010
REGO, Cláudia de Morais. Traço, letra, escrita - Freud, Derrida, Lacan. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006: 15.
SCHNAIDERMAN, Boris. Caderno Italiano. Revista USP, n. 26, p. 6-13, 30 maio 1995.
SCHNAIDERMAN, Boris. Caderno italiano. São Paulo: Editora Perspectiva, 2015.
SCHNAIDERMAN, Boris. Guerra em Surdina. 4. ed. rev. São Paulo: Cosac & Naif, 2004
SCHNAIDERMAN, Boris. Projeções: Rússia/Brasil/Itália. São Paulo, Perspectiva, 1978 (Coleção Elos)
Publicado
2021-02-20
Métricas
  • Visualizações do Artigo 44
  • PDF downloads: 30
Seção
Artigos