DESTRUIÇÃO OU PRESERVAÇÃO DE MONUMENTOS COLONIAIS NO MUSEU REGIONAL DA HUÍLA?

INCÔMODOS; RESSONÂNCIAS E DEBATES.

  • ANTÓNIO NDELESSE EPIFÂNIO ISCED - Huíla (Angola)

Resumo

O objetivo do presente artigo é demonstrar o grau de extremismo com que se discute o destino dos monumentos coloniais em Angola. Como metodologia, analisou-se os comentários dos internautas da página do Facebook do Museu Regional da Huíla aquando do post de bustos e estátuas restauradas que representam personalidades ligadas à fundação da colônia de Sá da Bandeira, atual cidade do Lubango ̶ Huíla se devem ou não permanecer no Museu Regional da Huíla. Os comentários dos internautas levam a várias interpretações históricas, antropológicas, raciais, étnicas, políticas e socioeconômicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ANTÓNIO NDELESSE EPIFÂNIO , ISCED - Huíla (Angola)

Mestrando em Ensino da História de África ̶ ISCED-Huíla.

Publicado
2022-07-05
Métricas
  • Visualizações do Artigo 109
  • PDF downloads: 42