PROJETOS COLONIAIS, AGENTES LOCAIS E O COMÉRCIO DE LONGA DISTÂNCIA EM ANGOLA:

CONSIDERAÇÕES ACERCA DA GUERRA PRETA CONTRA O DOMBE GRANDE (1846-1847)

  • IVAN SICCA GONÇALVES UNICAMP

Resumo

Por séculos, a integração de territórios sob o domínio de sobas avassalados e autônomos na esfera de influência da zona atlântica de Angola foi um processo contraditório e violento. Com o comércio oceânico dependendo da atuação de agentes portugueses e africanos circulando em territórios que iam além do controle direto da administração colonial portuguesa, as configurações políticas locais frequentemente interferiam nas agendas imperiais de manter o fluxo comercial na região. Esse estudo analisa a missão punitiva convocada pelo governo de Angola em 1846 contra os sobas da região do Dombe Grande, nas cercanias de Benguela, dando especial destaque ao episódio no qual parte das forças dessa expedição atacou a caravana de um súdito português residente no reino do Bié, evidenciando a complexidade de projetos e experiências que caracterizavam o arranjo colonial em Angola de meados do século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

IVAN SICCA GONÇALVES , UNICAMP

Doutorando em História no Programa de Pós Graduação em História da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestre e bacharel em História pela mesma instituição.

Publicado
2022-07-05
Métricas
  • Visualizações do Artigo 138
  • PDF downloads: 76