SAMBA, POLÍTICA E JAGUNÇAGEM NO SERTÃO DE JUAZEIRO (1870-1880)

  • Josias Pires Neto

Resumo

O artigo é parte de pesquisa mais ampla acerca da música e dança afro- atlânticas na Colônia e no Império. Nesse estudo de caso, foram visualizadas algumas características de vínculos sociais, políticos, culturais, ideológicos entre camadas populares, patrões e autoridades. A investigação mostrou que, nas relações sociais escravistas, operavam a política de favores e a formação de clientelas, de rígidas hierarquias sociais e lealdades pessoais, assentada em racismo e patrocínio da sujeição voluntária. E, ao mesmo tempo, os meios de dominação eram cotidianamente adaptados e/ou subvertidos através de conflitos e tecnologias pacíficas de resistência, que produziram mudanças no sistema escravocrata. Os estudos devem ser aprofundados, com o maior aproveitamento das fontes manuscritas e impressas disponíveis em arquivos públicos e hemerotecas, a fim de ampliarmos o conhecimento acerca da presença do samba na cena cultural brasileira no século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-07-11
Métricas
  • Visualizações do Artigo 100
  • PDF downloads: 101
Seção
Artigos