ESPECULANDO EM ANÁLISE COGNITIVA SOBRE INCORPORACÃO EM MATRIZ AFRICANA

  • Felipe Rodrigues Bomfim

Resumo

As discussões e análises apresentadas nessa pesquisa trazem à tona questões referentes à análise cognitiva, tema que vem ganhando visibilidade nos espaços de discussão educacional e provocando reflexões sobre o processo de “incorporação, a análise cognitiva e a aprendizagem epistêmica nos espaços sagrados africanos”. Este artigo trata de uma reflexão inicial versando trabalho de investigação proposto a partir das inquietações dos autores, sobre as manifestações e materialização do cognitivo na diversidade cultural e religiosa, mais especificamente na incorporação mediúnica, que até o momento não aparece nos estudos da análise cognitiva no Programa de Pós-graduação multiinstitucional e multirreferencial em Difusão do Conhecimento (DMMDC) UFBA. Nossa reflexão tem como objetivo principal perceber a materialização da cognição na dimensão espiritual, tendo como questões inquietantes: a) saber como se dá a materialidade da análise cognitiva no processo de incorporação espiritual?  b) Quais as evidencias de análises cognitivas, antes, durante e depois, no processo de incorporação espiritual? É um estudo desenvolvido com sustentação teórico-metodológica na abordagem qualitativa, tendo como dispositivo de coleta de dados a entrevista semi estruturada. Os três colaboradores da pesquisa são professores em pleno exercício da docência no Ensino Superior, da universidade públicas da Bahia. O referencial teórico será produzido à luz da base de pesquisadores internos e externos à temática, como Fròes Burnham (2019); Sousa (2017); Santana, (2004); Ferreira (2004); Sodré (1998); Spinoza (1989); Jung (2010) Polany (1998); Galeffi (2014). pesquisa apresente aspectos latentes da cognição no processo de incorporação, numa tentativa de compreensão dos desafios que são postos às religiões de matrizes africanas, principalmente no tocante à percepção dos envolvidos, valorização e reconhecimento cientifico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-01
Métricas
  • Visualizações do Artigo 8
  • PDF downloads: 12