Quando a independência veio! apanhados pela teia!

  • Derneval A. Ferreira Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Maria de Fátima Maia Ribeiro Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Palavras-chave: Literatura Angolana. Independência. Pepetela. Boaventura Cardoso.

Resumo

As narrativas angolanas Mayombe, de Pepetela, e Noites de Vigília, de Boaventura Cardoso, são marcadas por uma construção que beira tanto a estética literária quanto o processo histórico no qual estão inseridas. Assim, elas apresentam uma estética plural e suas abordagens principais desdobram-se em tantas outras, permitindo assim negociações de sentido e verdadeiros jogos de polissemia. Foi a partir dessas concepções de análise textual e literária que se pensou em articular este artigo para discutir a problemática do discurso colonialista e anticolonialista como ferramentas necessárias para se compreender melhor a construção libertacionária e autônoma de aspectos relacionados à sociedade angolana na sua formação nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Derneval A. Ferreira, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Mestre em Cultura, Memória e Desenvolvimento Regional (UNEB); doutorando do Programa de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos da Universidade Federal da Bahia (UFBA); bolsista da FAPESB.

Maria de Fátima Maia Ribeiro, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Docente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos da Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Publicado
2018-03-07