Maracatus do Recife: novas considerações sob o olhar dos tempos.

  • Cory J. LaFevers Universidade de Texas- Austin

Resumo

Ivaldo Marciano de França Lima é historiador de profissão, e foi, por muitos anos, maracatuzeiro, tendo inclusive sido mestre de batuque e presidente da AMANPE (Associação dos Maracatus Nação de Pernambuco).Além deste, publicou vários livros e artigos sobre o maracatu-nação, que pode ser definida como uma manifestação cultural, dita “afro-brasileira” (apesar da recusa do autor em utilizar o referido conceito), e ligada às festas carnavalescas em Recife. O trabalho de Lima é estimulante, fornecendo novas perspectivas sobre esta prática cultural, e traz no bojo da obra a sua experiência como mestre maracatuzeiro (um dos mais antigos em atividade até o ano de 2012). O seu novo livro, Maracatus do Recife, se debruça sobre os anos 1960 até 2000, que segundo o autor, é o período mais importante da história dos maracatus nação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cory J. LaFevers, Universidade de Texas- Austin
I am a PhD student in Ethnomusicology at the University of Texas at Austin. I have conducted research on Black music and social movements in Recife, Brazil since 2009. My main research interests are Black/Afro-Diasporic music, resistance, and human rights in Brazil, Latin America, and the US with a particular focus on applied ethnomusicology, cultural citizenship and appropriation, musical geography, Black feminist theory, and music and health, and colonial and postcolonial Lusophone soundscapes. I received a M.A. in Pan African Studies from Syracuse University (2010) and completed my M.M. in Ethnomusicology at the University of Texas at Austin in 2012.
Publicado
2017-10-08
Métricas
  • Visualizações do Artigo 335
  • PDF downloads: 119
Seção
Resenhas