O conto, a novela e o presente na literatura africana francófona

  • Fernanda Murad Machado Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Palavras-chave: Literaturas Africanas, Conto, Novela.

Resumo

Nas décadas 1930 e 1940, a produção literária francófona escrita por africanos vivendo na África Ocidental Francesa orientava-se para a exploração do patrimônio oral. Dentre as diferentes formas narrativas tradicionais transpostas para a forma escrita, o conto rapidamente se impôs como o mais importante gênero. Já a novela, criada diretamente por escrito e tendo como foco fragmentos da vida cotidiana, teve um crescimento significativo a partir das independências das colônias francesas e belgas, conquistadas em sua maioria em 1960. Apesar de diferenças fundamentais, não há uma relação de sucessão nítida entre esses dois gêneros breves, mas de superposição: o universo imaginário, os temas e as técnicas da literatura oral tradicional interferem
na construção das novelas francófonas modernas.

Biografia do Autor

Fernanda Murad Machado, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Possui graduação em Letras Modernas (Universidade Paris IV Sorbonne, 2004), DEA em Literatura e Língua Francesa (Centre International d'Études Francophones - Universidade Paris IV Sorbonne, 2005) e doutorado em Literatura e Língua Francesa (Centre International d'Études Francophones - Universidade Paris IV Sorbonne, 2010). Desenvolveu pós-doutorado, com apoio da FAPESP, no Departamento de Letras Modernas, da FFLCH-USP. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Africana, História Cultural da África nos séculos XIX e XX, Língua Francesa e Tradução.
Publicado
2017-10-08
Seção
Artigos