ENTRE A MÃE ÁFRICA E AS ÁFRICAS POLITIZADAS: IDENTIDADES RESSIGNIFICADAS E A CONSTRUÇÃO DO DISCURSO CONTRA-HEGEMÔNICO

  • Raimundo E. S. Diniz Universidade Federal do Pará - UFPa
  • Rosa E. Acevedo Marin Universidade Federal do Pará - UFPa

Resumo

Resumo: O artigo intenta apresentar as várias modalidades de representa­ções da África no Brasil contemporâneo como estratégias de manifestações contra-hegemônicas articuladas a programas, instituições oficiais ou não, movimentos sociais, artísticos, religiosos, educacionais, grupos étnicos, en­tre outros. Pretende analisar os vários usos de África e africanidades no Brasil como símbolos ressignificados, responsáveis pela mudança e deslocamen­to do discurso, antes pautado na inferioridade histórica, para um emblema político-ideológico favorável à diversidade, à diferença, à igualdade e aos direitos sociais. As análises teóricas foram refutadas pelas elaborações de Frantz Fanon, Edward Said e Stuart Hall. A metodologia foi abalizada por pesquisas e sistematização de dados em sites, blogs, revistas eletrônicas e uso de bibliografias.

 

Palavras-Chave: África. Africanidades. Brasil. Político-ideológico. Repre­sentações.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-12-10
Seção
Artigos