ANGOLA: ENTRE A INTERNACIONALIZAÇÃO E AFRICANIDADE

Aleš Vrbata

Resumo


Este artigo versa sobre posição paradoxal da literatura na África de língua portuguesa. O engajamento político das letras levou aqui por um lado à procura politico-literário-filosófica da identidade nacional, a autenticidade com as suas questões de “ra-ça”, “nação”, “assimilação”, “cultura”, “negritude” ou “africani-dade” e por outro o contexto internacional de pós-1990 apelam à “lusofonia”, i.e. uma identidade supranacional e supra-racial cuja essência seria puramente linguística e cultural e que seria uma ex-tensão do “império português” de outrora. A interligação entre política e literatura significa que a resposta à estas questões se es-pera dos escritores cujas obras são lidas cada vez mais também no exterior (Europa, Brasil, EUA). Questão da identidade nacional e a questão ao pertencimento à uma comunidade supranacional são então interligadas, chocam-se e abrem as velhas mágoas da escra-vidão, guerras coloniais e colonialismo em si.

Palavras-chave


África; Português; Angola; Letras Angolanas; Identidade Nacional; Lusofonia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................

eISSN: 2446-7375 Núcleo de Estudos Africanos, Universidade Estadual da Bahia (UNEB), Rod. Alagoinhas-Salvador, BR 110 Km 3, Cx. Postal 59,                                               Alagoinhas-BA - CEP: 48040-210 Fone:+55(75)3422-1139   estudosafricanosuneb@gmail.com

 

                                                                                                                                                                                                        desde 27. Jun. 2019 contador de visitas online