Canudos, uma tocha na América Latina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30620/pdi.v12n2.p155

Palavras-chave:

Canudos, América latina, Sublevação

Resumo

O presente artigo estuda, a partir do conceito de choque civilizatório no continente americano produto da invasão europeia, as reverberações dos acontecimentos de Belo Monte, no final do século dezenove no sertão baiano. O surgimento de uma organização comunitária alternativa sob a liderança de Antônio Conselheiro representou um fortíssimo questionamento à ordem pós-colonial que a nova República representava. Pela força da sua luta e sua inquebrantável resistência, os ecos de Canudos estão presentes na memória dos habitantes locais e ainda nos trabalhos de grande quantidade de estudiosos de todo o Brasil, que procuram fonte de inspiração para modelos de sociedade mais justos e igualitários. Sem tirar nem uma vírgula do valor que tem a luta dos sertanejos na configuração da nação brasileira, o objetivo deste trabalho é adicionar um olhar latino-americanista que permita apreciar a forma em que esse “modo de produção”, que coloca em primeiro lugar a sustentabilidade dos que trabalham a terra e nela habitam, é um acontecimento recorrente na história do continente e pode ser interpretado como um retorno a formas de convivência “mais civilizadas” anteriores à introdução da “barbárie” europeia.

[Recebido em: 20 nov. 2022 – Aceito em: 15 dez. 2022]

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juan Ignacio Azpeitia, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Doutor em Literatura e Cultura pela Universidade Federal da Bahia, bolsista CAPES. Mestre em Estudo de Linguagens pela Universidade do Estado da Bahia (2015). Licenciado em Letras – Língua Espanhola e Literaturas de língua espanhola pela Universidade do Estado da Bahia (2012). Professor substituto UEFS Departamento de Educação (2021) Professor substituto Departamento de Español UNEB Campus V (2016-2021). Professor substituto no Departamento de Letras Românicas (Setor de Espanhol) do Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia.

Referências

DA CUNHA, Euclides. Os sertões. Os Sertoes-Edicao Critica. Walnice Nogeira Galvão (Org.). São Paulo. Ubu Editora, 2016.

DE LAS CASAS, Bartolomé. Brevísima relación de la destrucción de las Indias. Medellín: Universidad Nacional de Antioquia, 2011.

DUSSEL, Enrique. 1492: El encubrimiento del otro: hacia el origen del mito de la modernidad La Paz: UMSA. Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación Plural Editores, 1994.

FRIAS, Heriberto. Tomochic. Barcelona, México, Buenos Aires: Casa editora Maucci, 1899.

GUAMAN POMA DE AYALA, Felipe. Nueva Corónica y buen gobierno, 1613. Disponível: http://www.kb.dk/permalink/2006/poma/info/es/frontpage.htm. Acesso em: 2 fev. 2020.

HERNANDEZ, José. El gaucho Martín Fierro. Buenos Aires: Eudeba, 1962.

LEVINE, Robert M.Vale of tears. Los Angeles: University of California Press. 1992.

SARMIENTO, D.F. Facundo. Buenos Aires. Librería “La facultad”, 1921.

WALLERSTEIN. I. The modern world-system. London/New York: Academic Press Inc, 1974.

Publicado

2023-02-07

Como Citar

AZPEITIA, J. I. Canudos, uma tocha na América Latina. Pontos de Interrogação – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Laboratório de Edição Fábrica de Letras - UNEB, v. 12, n. 2, p. 155–167, 2023. DOI: 10.30620/pdi.v12n2.p155. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/pontosdeint/article/view/16179. Acesso em: 24 maio. 2024.