QUEM ERA GABRIELE D’ANNUNZIO? ANJO OU DEMÔNIO? ARTISTA OU CHARLATÃO? AVENTUREIRO OU VATE?

  • Fabiano Dalla Bona
  • Julia Lobão

Resumo

A inigualável busca pela beleza e pela arte, bem como uma vida movida por escândalos elevam Gabriele D’Annunzio (1863-1938) à condição de um dos escritores mais brilhantes e polêmicos da Itália oitocentista. A constante confusão entre vida e obra cria múltiplas narrativas do autor e resulta na construção do mito dannunziano que abrange a dicotomia entre um esteticismo artístico e outro prático, as inúmeras apropriações artísticas e um conjunto de características que unifica o texto de Gabriele D’Annunzio, convergendo-o em um estilo único e inigualável chamado de dannunzianesimo — uma mistura entre narrativa ficcional e biográfica. Este artigo objetiva firmar-se em certos aspectos que definem o dannunzianesimo como o experimentalismo linguístico, o esteticismo e o superomismo, visando demonstrar de que forma a ousadia do autor o levaria à imortalidade através do amor sensual pela palavra (PRAZ, 2015).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-08-29
Métricas
  • Visualizações do Artigo 71
  • PDF downloads: 45