E SE EU FOSSE UMA LÔKA PUTA TRAVESTI?

  • Olinson Coutinho Miranda
  • Djalma Thurler

Resumo

O presente artigo tem como objetivo dar potência à lôka puta travesti Amara Moira, a partir das narrativas extraídas de sua obra E se eu fosse puta, 2018, que é um modelo potente para a subjetivação da loucura de uma puta travesti dentro de uma narrativa autobiográfica. Apresenta uma análise de uma narrativa de si, a qual explicita as dissidências sexuais e de gênero e sua necessária transgressão à heterocisnormatividade, trazendo corpos que expõem suas loucuras, seus desejos, suas alegrias e prazeres.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2022-05-27
Métricas
  • Visualizações do Artigo 41
  • PDF downloads: 109