O LUGAR DA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA NAS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A EDUCAÇÃO DE PESSOAS JOVENS E ADULTAS NO BRASIL

Adenilson Souza Cunha Júnior, Maria Inês Oliveira Araújo

Resumo


Este estudo, parte compositiva da dissertação de mestrado defendida no Núcleo de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe, apresenta e discute o lugar da aprendizagem ao longo da vida nas políticas públicas para a Educação de Pessoas Jovens e Adultas no Brasil. Para tecer tais argumentos, discute o surgimento e delineamento do conceito de aprendizagem ao longo da vida, amadurecido nas Conferências Internacionais de Educação de Adultos, realizadas a partir da década de mil novecentos e quarenta, e o seu alargamento nos dias atuais. A compreensão da Educação de Pessoas Jovens e Adultas, na visão adscrito da alfabetização, ainda permanece na legislação que norteia essa modalidade de ensino no país, contudo, o debate internacional sobre processos continuum de aprendizagem sinaliza a necessidade e urgência da apropriação de um conceito mais amplo de aprendizagem de adultos e indica a possibilidade da tomada destes conceitos para as agendas dos formuladores de políticas públicas voltadas para a educação de adultos no Brasil. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Direitos autorais

ISSN 2317-6571

ESTA REVISTA ESTÁ INDEXADA EM:

DIADORIM, PORTAL SEER, Periódicos CAPESDOAJ, JournalTOCs, CREFAL - Recursos Especializados en EPJA, Latindex

 

QUALIS B1 em Ensino

QUALIS B2 em Educação

QUALIS B3 em Planejamento Urbano e Regional/Demografia

QUALIS B3 em Interdisciplinar

QUALIS B5 em Comunicação e Informação

A Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos é uma publicação do Grupo de Pesquisa Cultura, Currículo e Políticas na Educação de Jovens e Adultos - CULT-EJA.

VISITANTES:  contador de acessos