O LUGAR DA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA NAS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A EDUCAÇÃO DE PESSOAS JOVENS E ADULTAS NO BRASIL

  • Adenilson Souza Cunha Júnior UFMG
  • Maria Inês Oliveira Araújo UFS

Resumo

Este estudo, parte compositiva da dissertação de mestrado defendida no Núcleo de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe, apresenta e discute o lugar da aprendizagem ao longo da vida nas políticas públicas para a Educação de Pessoas Jovens e Adultas no Brasil. Para tecer tais argumentos, discute o surgimento e delineamento do conceito de aprendizagem ao longo da vida, amadurecido nas Conferências Internacionais de Educação de Adultos, realizadas a partir da década de mil novecentos e quarenta, e o seu alargamento nos dias atuais. A compreensão da Educação de Pessoas Jovens e Adultas, na visão adscrito da alfabetização, ainda permanece na legislação que norteia essa modalidade de ensino no país, contudo, o debate internacional sobre processos continuum de aprendizagem sinaliza a necessidade e urgência da apropriação de um conceito mais amplo de aprendizagem de adultos e indica a possibilidade da tomada destes conceitos para as agendas dos formuladores de políticas públicas voltadas para a educação de adultos no Brasil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adenilson Souza Cunha Júnior, UFMG
Doutorando em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (FaE/UFMG). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (NPGED/UFS). Licenciado em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Bolsista da CAPES
Maria Inês Oliveira Araújo, UFS
Doutora em Educação. Professora Associada da Universidade Federal de Sergipe (DED/NPGED/UFS).
Publicado
2013-12-24
Métricas
  • Visualizações do Artigo 809
  • PDF downloads: 1011