Alfabetização Científica no ensino de Química

uma análise por meio de um livro didático para a EJA

  • Franciele dos Santos de Araújo Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Rafael Moreira Siqueira Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Gilsélia Macedo Cardoso Freitas Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Resumo

Os educandos que frequentam a Educação de Jovens e Adultos – EJA, muitas vezes, não percebem a presença da ciência e tão pouco compreendem as tecnologias que utilizam em seu cotidiano. Por isso, ressalta-se a importância da alfabetização científica para a formação cidadã, visto que esses indivíduos fazem parte dessa sociedade e é de grande relevância que eles possuam conhecimento suficiente para se posicionarem e tomarem decisões frente a questões que envolvam a temática. Sendo o livro didático um dos materiais de cunho científico de principal acesso para a EJA, nesta pesquisa, analisamos o livro Viver e Aprender: Ciência, Transformação e Cotidiano, único livro didático - LD aprovado no PNLD-EJA para as Ciências da Natureza no nível médio, com o objetivo de investigar como a alfabetização científica é abordada no LD para a EJA em seus capítulos da disciplina Química. A obtenção e análise de dados realizou-se por meio da Análise Textual Discursiva, cujas unidades analisadas foram trechos (gráficos, tabelas, textos, imagens e boxes com sugestões de leitura) presentes nos capítulos e as categorias de análise utilizadas foram as categorias para promoção da alfabetização científica de Shen (1975) e as habilidades propostas por Fourez (1994). Percebeu-se que o LD possui uma abordagem superficial dos conteúdos químicos, com uma perspectiva de formação voltada para o trabalho, conferindo uma abordagem muito prática à ciência. Os resultados apontam que o livro analisado apresenta falhas significativas no sentido da promoção da alfabetização científica e tecnológica aos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franciele dos Santos de Araújo, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Licenciada em Química pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Rafael Moreira Siqueira, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutor em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela Universidade Federal da Bahia. Professor do Centro de Formação de Professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Gilsélia Macedo Cardoso Freitas, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Doutora em Educação pela Universidad del Mar (Chile). Professora do Centro de Formação de Professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Publicado
2020-12-28
Métricas
  • Visualizações do Artigo 254
  • PDF downloads: 460