Técnicas biográficas para a Educação de Jovens e Adultos.

Para uma formação experiencial e crítica

  • José González-Monteagudo Universidad de Sevilla

Resumo

Neste artigo, abordamos o uso de metodologias biográficas na educação de adultos e na aprendizagem ao longo da vida, numa perspectiva interdisciplinar. Estes métodos estão inseridos num modelo crítico e emancipatório de aprendizagem ao longo da vida e num modelo epistemológico baseado na co-construção do conhecimento a partir da análise da experiência pessoal e social orientada por uma perspectiva complexa e sistémica. A aprendizagem crítica e experiencial é um conceito heurístico poderoso para confrontar a aprendizagem de adultos. Dentro desse contexto amplo, o artigo explora a descrição e o uso de histórias de vida, auto/biografias e ferramentas narrativas em contextos educacionais adultos formais e informais, apontando suas implicações sociológicas, antropológicas e pedagógicas. Conceitos como memória coletiva, mudança social, transmissão cultural, geração, comunicação familiar e identidade são explorados em relação ao crescimento pessoal e à aprendizagem ao longo da vida. Além disso, esboçamos algumas características de um modelo pedagógico experiencial e emocional. Uma questão central do artigo é lidar com as transformações vividas pelos jovens adultos em relação às mudanças sociais, culturais, económicas e geracionais, bem como com os itinerários pessoais e as transições educativas ao longo do ciclo de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José González-Monteagudo, Universidad de Sevilla

Faculdade de Educação. Universidade de Sevilha. Espanha

Publicado
2020-12-28
Métricas
  • Visualizações do Artigo 252
  • PDF downloads: 427