A QUINTA ONDA E A PANDEMIA DO COVID-19: uma breve análise da importância histórica, midiática e governamental.

  • LETÍCIA GUIMARÃES CARVALHAL MATOS UNEB/DCHT XIX
Palavras-chave: Pandemi, Estado, mídia

Resumo

O paper trata da pandemia do COVID-19 vinculada à obra “A 5ª Onda” a partir das percepções comparativas das catástrofes alienígenas do filme com acontecimentos do contexto histórico mundial. Essa vinculação por meio de “ondas” de atuação apocalípticas remete não apenas às pandemias, como também aos desastres naturais, embates bélicos e crises sanitárias. Na instauração do caos, o Estado sempre foi um pilar da sociedade para a tomada de decisões. A partir do surgimento da indústria jornalística como veículos de comunicação instauraram também uma confiabilidade no público e se alinharam com o governo como instrumentos que transpassavam confiança á sociedade. A crise do COVID colocou em cheque as instituições tradicionais apresentadas e a dúvida e insegurança invadiram os países do mundo. Perpassando por todas as ondas descritas no filme é possível perceber relação com a crise atual em todos os desastres retratados na ficção. A análise dessas organizações alinhadas com sua importância história e social é fundamental quando atrelada com as dificuldades do Coronavírus. O objetivo desse paper, então, é a construção de uma visão crítica desse tripé: história, mídia e Estado, para uma nova visão da pandemia atual, remetendo ao passado e ao papel de cada uma dessas instituições como protagonistas para a solução ou ao menos apaziguamento do contexto pandêmico atual

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

LETÍCIA GUIMARÃES CARVALHAL MATOS, UNEB/DCHT XIX

Graduanda em Direito pela UNEB - Universidade do Estado da Bahia, cursando o 6° semestre.

Publicado
2020-09-12
Métricas
  • Visualizações do Artigo 547
  • PDF downloads: 369
Seção
Sobre Filmes e Direito