FILME A GRIPE: A ATUAÇÃO DO ESTADO BRASILEIRO NO CONTEXTO DA PANDEMIA DO COVID 19

  • EMILY REIS ALVES BARRETO UNEB/DCHT XIX
Palavras-chave: COVID 19, Estado, Vida, Saúde, Dignidade Humana

Resumo

O presente artigo apresenta uma análise comparativa acerca dos aspectos semelhantes do filme intitulado de “A Gripe” com o contexto atual de pandemia COVID 19, principalmente no que diz respeito as medidas e atuações do Estado brasileiro nesse panorama visto a relevância do tema na esfera tanto social como política  e econômica O objetivo desse trabalho é demonstrar como o discurso de um representante governamental contrário ao isolamento social, que uma das principais frentes de combate à doença, pode ser maléfico em um momento de calamidade pública no setor da saúde em que o mundo está inserido, tendo como consequência desse ato os prováveis impactos no crescimento de casos do Coronavírus. Esse texto foi feito através de pesquisas bibliográficas por meio de artigos, dados de instituições e amparado por normas válidas no ordenamento jurídico brasileiro.  Constatou-se após o exposto que apesar da saúde no Brasil ser pública e para todos (brasileiros e estrangeiros) com o aumento de pessoas infectadas não se teria leitos de UTIS, caso assim se necessitasse, suficientes para a integralidade da população.  Assim, essas ações fazem a possível exposição e de um risco a violação de dois direitos fundamentais imprescindíveis ao mínimo existencial de qualquer indivíduo: a vida e a saúde.  Afetando, dessa maneira, a proteção a dignidade da pessoa humana dos cidadãos que residem nesse território.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

EMILY REIS ALVES BARRETO, UNEB/DCHT XIX

Graduanda  Direito  pela UNEB, cursando  terceirosemestre. 

Publicado
2020-09-12
Métricas
  • Visualizações do Artigo 179
  • PDF downloads: 110
Seção
Sobre Filmes e Direito