RESQUÍCIOS DO NAZISMO NA DITADURA CHILENA

PERCEPÇÃO DE ABUSO AOS DIREITOS HUMANOS NO FILME AMOR E REVOLUÇÃO (2015)

  • Paulo Santos de Jesus

Resumo

O trabalho em tela tem o objetivo principal de investigar a influência nazista na conjuntura da violação dos direitos humanos no governo totalitário do Chile a partir da obra Amor e Revolução (2015), como também discutir as prerrogativas ideológicas do regime Pinochet, relacionar o holocausto e a implementação dos direitos humanos e identificar principais violações humanísticas praticadas pelo regime ditatorial militar chileno da década de 1970. Os relatos do filme demonstram a força da política nazista na violação de direitos individuais a partir da ascensão do general Pinochet ao poder, marcando período de opressão e violência. A película destaca práticas verificadas na colônia Dignidad, que funcionava como campo de concentração e prisão de opositores, marcado pela privação de liberdade, abuso sexual e tortura. A metodologia utilizada foi a revisão de literatura, com abordagem qualitativa. Os resultados demonstram que a ideologia nazista ganhou refúgio em Estados politicamente fragilizados, com sensível supressão dos direitos humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Santos de Jesus

Graduando em Direito pela UNEB - Universidade do Estado da Bahia. E-mail: copia5555@hotmail.com

Publicado
2021-05-11
Métricas
  • Visualizações do Artigo 84
  • PDF downloads: 121
Seção
Sobre Filmes e Direito