Apoderamento imagético do Nordeste do Brasil: Estereótipo e Discurso nas Artes.

Nycolas Santos Albuquerque

Resumo


Este trabalho investiga a construção imagética do nordeste do Brasil através do cinema. Para tanto, fiz uma pesquisa sobre como se processaram tais imagens, como foi elaborado esse repertório de famintos, cangaceiros, coronéis, jagunços, machistas, valentes, brutos, ignorantes, beatos, serviçais, inocentes e simplórios. Verifiquei quais são as relações de poder envolvidas nesse discurso do nordeste atrasado, e quem se beneficia com ele. Como o nordestino vêm sendo simplificado e homogenizado nas relações sociais, e qual o papel do governo, sociedade e artes nesse processo. Analiso como foi formulada essa imagem, e quais agentes históricos envolvidos (Movimento de Arte Moderna e Cinema Novo) e, de que maneira, foi perpetuada esse representação estereotipada, que ainda hoje é utilizada para se falar do nordeste.


Texto completo:

PDF

Referências


AGRA, Lucio. História da Arte do Século XX: idéias e movimentos. 2a Edição. Editora Anhembi Morumbi, 2004..

ALBUQUERQUE, Durval Muniz de Jr. A invenção do Nordeste e outras artes. 4a Edição. Editora Cortez, 2009. São Paulo-SP.

ARGAN, Giulio Carlo. Trad. Denise Bottmann e Federico Carotti. Arte Moderna. Ed. Companhia das Letras, 1992. São Paulo – SP.

BERNARDET, Jean Claude. Brasil em tempo de cinema: ensaio sobre o cinema brasileiro de 1958 até 1966. Ed. Companhia das Letras, 2007. São Paulo - SP.

CANCLINI, Nestor García. Trad. Heloísa Pezza Cintrão e Ana Regina Lessa. Culturas Híbridas- Estratégias para Entrar e Sair da Modernidade. 4a Edição. Editora da Universidade de São Paulo – Edusp, 2003. São Paulo – SP.

CAUQUELIN, Anne. Tradução: Rejane Janowitzer. Arte Contemporânea: Uma Introdução. Ed. Martins Fontes, 2005. São Paulo – SP.

CHARNEY, Leo e SCHWARTZ, Vanessa R.(org.) Tradução: Regina Thompson. O Cinema e a Invenção da Vida Moderna. Ed. Cosac & Naify, 2001. São Paulo – SP.

COELHO, Teixeira. Moderno Pós Moderno. 4a Edição, Ed. Iluminuras, 2001. São Paulo – SP.

DAMATTA, Roberto. O que faz do brasil, Brasil. Ed. Rocco, 1986. Rio de Janeiro - RJ.

DELEUZE, Gilles. Conversações. Trad. Miguel Serras Pereira. Editora Fim de Século. Lisboa – Portugal, 2003.

FABRIS, Annatereza. Org. Annatereza Fabris. Critica e Modernidade. Ed. ABCA : Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006. São Paulo – SP.

FADEL, Sergio. Arte Moderna no Brasil – O Olhar do Colecionador. Edições Fadel, 2006. Rio de Janeiro – RJ.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do Saber. Tradução Luiz Felipe Baeta Neves. 7 Edição. Editora Forense Universitária. Rio de Janeiro/RJ. 2009a.

______. A Ordem do Discurso. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. 18a Edição. Edições Loyola. São Paulo - SP, 2009b.

______. Ditos e Escritos vol.3 Estética: Literatura e Pintura;Musica e Cinema. Trad. Manoel Barros da Motta. 2a edição. Editora Forense, 2006. Rio de Janeiro - RJ.

______. Microfísica do Poder. Trad. Roberto Machado. 25a Edição. Edições Graal. Rio de Janeiro – RJ, 2008.

______. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Trad. Raquel Ramalhete. 36a Edição. Editora Vozes. Petrópolis - RJ, 2009c.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Cinema: Trajetória no Subdesenvolvimento. 2a Edição. Editora Paz e Terra, 1996. São Paulo - SP.

LECHTE, John. Cinqüenta pensadores contemporâneos essenciais: do estruturalismo à pós-modernidade. Trad. Fábio Fernandes 2a Edição. Editora DIFEL. Rio de Janeiro – RJ, 2002.

MOURA, Milton. O Genocídio do Nordeste 1979-1983 CPT.CEPAC.IBASE. Editora Mandacaru. São Paulo - SP, 1988.

RIOS, Kênia Sousa. Campos de Concentração do Ceará: isolamento e poder na seca de 1932. Museu do Ceará / Secretaria da Cultura e do Desporto do Ceará. Fortaleza – CE, 2001.

ROCHA, Glauber. Revisão critica do cinema brasileiro. Ed. Cosac & Naify, 2003. São Paulo - SP.

______. Revolução do Cinema Novo. Ed. Cosac & Naify, 2004. São Paulo - SP.

VIANY, Alex. O Processo do Cinema Novo. Editora Aeroplano, 1999. Rio de Janeiro - RJ.

XAVIER, Ismail. O olhar a cena – Melodrama, Hollywood, Cinema Novo, Nelson Rodrigues. Ed. Cosac & Naify, 2003. São Paulo - SP.

ZILIO, Carlos. A Querela do Brasil: a questão da identidade da arte brasileira: a obra de Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti e Portinari. 2a Edição. Editora Relume-Dumará, 1997. Rio de Janeiro - RJ.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Universidade do Estado da Bahia - UNEB - Departamento de Ciências Humanas- Campus III
Rua Edgar Chastinet, s/n, São Geraldo - 48.905-680, Juazeiro - Bahia - Brasil