O problema da transmissão textual entre os dois Fulgêncios

Palavras-chave: Transmissão textual, Autoria, Latim africano, Antiguidade tardia, Literatura marginalizada.

Resumo

Este trabalho busca evidenciar o problema de transmissão dos escritos fulgencianos, imprescindível para a compreensão da autoria. Nesse sentido, ressalta-se a confusão realizada no processo de atribuição de alguns títulos, atualmente creditados a Fábio Plancíades Fulgêncio (Mitógrafo), a seu homônimo Fábio Cláudio Gordiano Fulgêncio (Ruspense), na medida em que a biografia daquele não apresenta vasta documentação comprobatória supérstite, tendo sido nutridas inúmeras discussões a seu respeito. Para seu conhecimento, muitos investigadores usam fontes indiretas, que englobam citações feitas por outros escritores e referências intratextuais, havendo especial destaque para o prólogo do livro I das Mythologiae. Dessa forma, resta evidenciado que o entendimento da autoria fulgenciana não é tarefa de ordem meramente descritiva, requerendo um olhar filológico atento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristóvão José dos Santos Júnior, Universidade Federal da Bahia - UFBA
Advogado, graduado em Direito pela Universidade Federal da Bahia (2017), tendo recebido diploma de honra ao mérito (láurea acadêmica), havendo obtido o melhor conceito global final durante o Curso de Graduação em Direito, entre os concluintes da Turma de 2017.1, turno diurno. Atualmente, é doutorando em Literatura e Cultura (UFBA), mestrando em Literatura e Cultura (UFBA), tendo sido aprovado em primeiro lugar para a linha de Estudos de Tradução Cultural e Intersemiótica, pós-graduando em Direito e Processo do Trabalho (Estácio), pós-graduando em Direito Público (CERS), pós-graduando em Direito Processual Civil (CERS), graduando em Letras (UFBA), havendo sido aprovado em primeiro lugar para seu ingresso, pesquisador do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão em Direito Ambiental e Direito Animal (NIPEDA) e do Núcleo de Antiguidade: Literatura, Performance e Ensino (NALPE). Ademais, possui experiência nas áreas de Letras Clássicas, sobretudo no que tange ao estudo de textos latinos tardo-antigos e da Literatura Marginalizada, Novos Direitos, com enfoque para o Direito Animal, História do Direito, com destaque para o Direito Romano, e Direitos Humanos, principalmente no que concerne a estudos relativos ao Direito das Minorias. Também tem experiência no campo tradutório, já havendo realizado, a partir do latim tardio, traduções literárias de Fulgêncio (Final do séc. V - Início do séc. VI d.C.) e traduções jurídicas de Justiniano (Final do séc. V - Início do séc. VI d.C.).
Publicado
2019-12-26
Métricas
  • Visualizações do Artigo 496
  • PDF downloads: 238
Seção
ARTIGOS