MEMÓRIAS DE SANGUE: HISTÓRIA ORAL E IDENTIDADES INDÍGENAS NO POVOADO SANGUE (URUÇUÍ-PIAUÍ)

João Paulo Peixoto Costa, Ianaely Ingrid Alves e Silva, Allana Adnne Oliveira de Lacerda, Kamila Silva dos Santos, Marília Gomes Coelho

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar as relações estabelecidas pelas memórias indígenas – costumes, crenças, tradições e identidade – que se conectam à luta pela posse da terra no povoado Sangue, zona rural de Uruçuí, no Piauí. Por meio da metodologia da história oral, registramos entrevistas e investigamos a oralidade de uma família que afirma descender de uma índia sobrevivente de um massacre do século XVIII. Suas lembranças acerca da ancestralidade, lugares de memórias e relações de trabalho com potentados da região fundamentam suas identidades e anseios de conseguirem reaver na justiça a terra de seus antepassados.  


Palavras-chave


Índios; Oralidade; Terra; História Rural.

Texto completo:

PDF

Referências


BAPTISTA, M. P. C. Da “Selva” ao sangue à vida: o discurso historiográfico indígena no Piauí. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 2017, Brasília. Anais do XXIX Simpósio Nacional de História. Brasília: Universidade Nacional de Brasília, 2017.

COSTA, J. P. P. Memórias de sangue: histórias e identidades indígenas no povoado Sangue (Uruçuí-PI). Projeto de pesquisa (PIBIC-Jr) – Instituto Federal do Piauí, 2017.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. Aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. São Paulo: Loyola, 1996.

FRANCO, R. K. G. Histórias orais dos remanescentes indígenas no território do Piauí no século XXI. In: XXI ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA ORAL: POLÍTICA, ÉTICA E CONHECIMENTO, 2014, Teresina. Anais do XXI encontro nacional de história oral: política, ética e conhecimento, Teresina, 2014.

IBGE contabiliza cerca de três mil descendentes de índios no Piauí. Cidade Verde, Teresina, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

LÍDER indígena aponta principais desafios dos índios brasileiros. Rede de sustentabilidade, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

MONTEIRO, J. M. O desafio da história indígena no Brasil. In: SILVA, Aracy Lopes da. GRUPIONI, Luís Donizete Benzi. Temática indígena na escola: novos subsídios para professores de 1° e 2° graus. 1995. Brasília. 1995.

MONTEIRO, J. M. Tupis, Tapuias e historiadores. 2001. 216f. Tese – Unicamp, Campinas, 2001.

OLIVEIRA, J. P. Uma etnologia dos “índios misturados”? Situação colonial, territorialização e fluxos culturais. Maná, 4(1), 1998.

PORTELLI, A. A filosofia e os fatos. Revista Tempo, 1 (2), 59-72, 1996.

PORTELLI, A. O que faz a história oral diferente. Projeto história: revista do programa de estudos pós-graduados de história (PUC-SP), 14, 25-39, 1997.

SANTANA, A. Uruçuí: uma história a ser desbravada. Notícias de Uruçuí, Uruçuí, 2011. Disponível em: . Acesso: 22 maio 2018.

Uchôa, G. Índios retomam luta por reconhecimento e querem lugar de protagonismo. Portal O Dia, Teresina, 2017. Disponível em: < https://www.google.com.br/amp/s/www.portalodia.com/amp/noticias/piaui/piaui-e-o-unico-estado-do-pais-que-nao-possui-distrito-sanitario-indigena-293076.html >. Acesso em: 10 de jun. de 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.29327/10.29327/ouricuri.v9.i1.a5

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 Base de Indexadores: