FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO ENSINO PRIMÁRIO NO CONTEXTO DA DIVERSIDADE CULTURAL – UM OLHAR AOS PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA EM MOÇAMBIQUE

  • Félix Alexandre Nhambe Universidade de Rovuma
Palavras-chave: Curriculo, Formação de professores, Didáctica, Diversidade cultural

Resumo

Com este artigo, pretendemos abordar a formação de professores primários de língua portuguesa no contexto da diversidade cultural, com a finalidade de reflectir sobre o currículo de formação de professores primários em Moçambique. A metodologia usada consistiu na pesquisa bibliográfica e documental na base do Plano Curricular do Curso de Formação de Professores do Ensino Primário e Educadores de Adultos entre outros documentos e as falas de 14 professores entrevistados. Parece-nos que há a necessidade de incorporação da Pedagogia da Diversidade e Desenvolvimento Curricular na formação de professores, pois elas não estão previstas e cursos solidificados, seguros e estáveis de professores. Estas preparariam aos futuros professores em reflexão crítica do currículo do Ensino Básico e em desenvolvimento da consciência nos alunos sobre a diversidade linguística, cultural e da biodiversidade, no sentido de orientá-los para uma actividade que lhes é significativa, possibilitando-os na construção da sua identidade, da condição humana e da cidadania no quadro da teoria pós-estruturalista e pós-crítica. Ter um professor bilingue equilibrado seria um cenário adequado tendo em conta o local de trabalho e uma política linguística que favorece todas as línguas do espaço moçambicano no ensino. Sem estas ferramentas pode haver dificuldades para os professores porque estes vão trabalhar num contexto de diversidade cultural e linguística, devendo leccionar, por vezes, as línguas Bantu e o Português, não bastando o conhecimento das Estruturas das Línguas Bantu, da Didáctica da Língua Primeira/Materna, Didáctica da Língua Segunda, Língua Portuguesa, Literatura Oral, da situação linguística e cultural do país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, ANA; SÁ, Susana. Educação para o Desenvolvimento Sustentável e Diversidade Linguística: que possibilidades? Disponível em: «https://core.ac.uk/download/pdf/61912379.pdf» Acesso em 10 de Novembro de 2018.
BARZOTTO, Valdir H.; PUH, Milan. O Perfil e a Atitude Investigativa do Profissional de Letras diante do Dado no Relatório de Estágio. In: RIOLFI, Cláudia (Org.) Professor de Português: como se forma, trabalha e entende sua
prática. São Paulo: Paulistana, 2015.
BERNSTEIN, Basil. A Estruturação do Discurso Pedagógico – Classe, Códigos e Controlo. Petrópolis: Vozes, 1996.
BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean Claude. A Reprodução: elementos para uma teoria do sistema educativo. 3. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1992.
CARVALHO, Marlene Araújo de. A Formação de Professores e os Fundamentos da Ação Docente. Disponível em «http://leg.ufpi.br/subsiteFiles/ppged/arquivos/files/eventos/evento2002/GT. 1/» Acesso em 8 de Abril de 2016.
CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento: fundamentos epistemológicos e políticos. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2003.
CORTESÃO, Luiza; STOER, Stephen R. “A Interface de Educação Intercultural e a Gestão de Diversidade na Sala de Aula”. In: GARCIA, Regina Leite; MOREIRA, António Flávio (Org.) Currículo na Contemporaneidade: incertezas e desafio. São Paulo: Cortez, 2003.
CORREIA, José Alberto. Formação e Trabalho: contributos para uma transformação dos modos de pensar na sua articulação. In: CANÁRIO, Rui (Org.) Formação e Situações de Trabalho. Porto: Porto, LDA, 2003..
DIAS, Hildizina. Saberes Docentes e Formação de Professores na Diversidade Cultural. Maputo: Imprensa Universitária, 2009.
DUBAR, Claude. A Socialização: construção das identidades sociais e profissionais. (Trad. de Anette P. R. Botelho e Estrela P. R. Lamas). Porto: Porto 1997.
DUBAR, Claude. Formação, Trabalho e Identidades Profissionais. In: CANÁRIO, Rui (Org.) Formação e Situações de Trabalho. Porto: Porto, 2003. pp. 43-52.
FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. (Trad. de Raquel Ramalhete). 20. ed. Petrópolis:Vozes, 2014.
GARCÍA, Carlos Marcelo. Formação de Professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto, 1999.
GIROUX, Henry H.; McLAREN, Peter. Formação do Professor como uma Contraesfera Pública: a pedagogia radical como uma forma de política cultural. In: MOREIRA, António F. B.; TADEU DA SILVA, Tomaz (Orgs.) Currículo, Cultura e Sociedade. 3. ed. São Paulo: Cortez,1999.pp. 125-155.
GOODSON, Ivor F. Currículo: teoria e história. (Trad. de AnttílioBrunetta). 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.
GOODSON, Ivor F. As Políticas de Currículo e de Escolarização: abordagens históricas. Petrópolis: Vozes, 2008.
HUBERMAN, Michaël. O Ciclo de Vidas Profissional dos Professores. In: NÓVOA, António (Org.) Vidas de Professores. Porto: Porto, 1995. pp. 31-61.
INSTITUTO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO; MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO. Plano Curricular – Curso de
Formação de Professores do Ensino Primário e educadores de Adultos. Maputo, Agrimag, 2019.
LESSARD, Claude; TARDIF, Maurice. As Transformações Actuais do Ensino: três cenários possíveis na evolução da profissão de professo?. In: TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude (Orgs.). Ofício de Professor: histórias, perspectivas e desafios internacionais. (Trad. de Lucy Magalhães). 6. ed. Petrópolis: Editora, 2014. pp. 255-277.
LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias do Currículo. São Paulo: Cortez, 2011.
McLAREN, Peter. Multiculturalismo Crítico. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000.
MOREIRA, Jacinta. Modelos de Formação Inicial de Professores de Ciências Naturais – um estudo a partir dos discursos sobre as práticas dos formadores. In: LEITE, Carlinda e LOPES, Amélia (Orgs.) Escola, Currículo e Formação de Identidades. Porto: Edições ASA, 2007. pp. 232-254.
NHALIVILO, Emília Afonso. Universidade e inter/diversidade: caminhos possíveis no mapa de desenvolvimento. (Aula Inaugural na Universidade Pedagógica – Delegação de Montepuez, 22 de Março de 2017).
NÓVOA, António. O Passado e o Presente dos Professores. In: NÓVOA, António (Org.) Profissão Professor. Porto: Porto 1991.
PACHECO, José Augusto. Territotializar o Currículo Através de Projectos Integra. In: PACHECO, José Augusto (Org.) Políticas de Integração Curriculares. Porto: Porto, 2000.
PACHECO, José Augusto. Currículo: teoria e praxis. 3. ed. Porto: Porto, 2001.
PACHECO, José Augusto. Estudos Curriculares: para compreensão crítica da educação. Porto: Porto, 2005.
PINAR, William. Autobiography, Politics and Sexuality. New York: Peter Lang, 1994.
POURTOIS, Jean-Pierre; DESMET, Huguette. A Educação Pós-moderna. São Paulo, Edições Loyola, 1999.
ROLDÃO, Maria do Céu. Os Professores e a Gestão do Currículo: perspectivas e práticas em análise. Porto: Porto, 1999.
SÁ, Susana & ANDRADE, Ana Isabel. “Aprender a Respeitar o Outro e o Planeta”: potencialidades da educação para o desenvolvimento sustentável nos primeiros anos de escolaridade. In: Revista Iberoamericana de Ciência, Tecnologia y Sociedad – CTS, Vol. 4, Nr. 11, 2008. pp. 115-138. Disponível em: «http://www.rdalyc.org/articulo.ao?id#92441108», Acesso em 9 de Abril de 2019.
SANTOMÉ, Jurjo Torres. Currículo Escolar e Justiça Social: o cavalo de Tróia da Educação. (Trad. de Alexandre Salvaterra). Porto Alegre: Penso, 2013.
SCHÖN, Donald A. Formar Professores como Profissionais Reflexivos. In: NÓVOA, António. (Org.) Os Professores e a sua Formação. 2. ed. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1995.
SANTOS, Mª. Sirley dos. Pedagogia da Diversidade. São Paulo: Memnon Edições Científicas Ltda, 2005.
TADEU DA SILVA, Tomaz. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017a.
VIEIRA, Flávia. Autonomia na Aprendizagem da Língua Estrangeira: uma intervenção pedagógica em contexto escolar. Braga, UniMinho - Instituto de Educação e Psicologia, 1998.
Publicado
2020-12-20
Métricas
  • Visualizações do Artigo 48
  • PDF downloads: 29