AVALIAÇÃO DO RANKING DE DESEMPENHO SOCIOAMBIENTAL E ECONÔMICO-FINANCEIRO DAS EMPRESAS DO SETOR DE MATERIAIS LISTADAS NA B3

Palavras-chave: Desempenho socioambiental, Desempenho econômico-financeiro, TOPSIS, Setor de Materiais.

Resumo

O crescimento econômico em países de economia emergente acaba por aumentar as degradações ambientais e os impactos sociais nesses países. Esses acontecimentos levam a população a exigir mais compromisso de responsabilidade socioambiental por parte das empresas. Nesse sentido, o objetivo deste estudo consiste em avaliar o ranking de desempenho socioambiental e econômico-financeiro de empresas do setor de materiais listadas na B3. Para a análise, utilizaram-se indicadores ambientais, sociais e econômico-financeiros disponibilizados pela Thomson Reuters®. A amostra correspondeu a doze empresas dos subsetores de papel e celulose, metal e mineração, químico e recipientes e embalagens e o período analisado compreendeu os anos de 2013 a 2017. Com o intuito de atender ao objetivo da pesquisa, utilizou-se o TOPSIS para a elaboração de rankings das empresas do desempenho ambiental, social, socioambiental e econômico-financeiro separadamente. O estudo analisou empresas com forte impacto socioambiental e os resultados mostraram que a Vale S.A obteve o primeiro lugar no ranking ambiental e social, mas no ranking de desempenho econômico-financeiro obteve classificação divergente. Entretanto, apesar de organizações apresentarem resultados positivos, catástrofes não foram evitadas. O presente estudo contribui com as pesquisas sobre desempenho sustentável, tais resultados são importantes para que as organizações tenham mais atenção quanto as práticas de responsabilidade socioambiental e o obtenham bons resultados financeiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABE, E. R.; FAMÁ, R. A utilização da duration como instrumento de análise financeira: um estudo exploratório do setor de eletrodoméstico. Caderno de pesquisas em administração, São Paulo, v. 1, n. 10, p. 1-12, 1999.

ALMEIDA, F. J. R. D. Ética e desempenho social das organizações: um modelo teórico de análise dos fatores culturais e contextuais. Revista de Administração Contemporânea, v. 11, n. 3, p. 105-125, 2007.

BIZATTO, L. S. Posicionamento econômico-financeiro das empresas da Siderurgia e Metalurgia por meio da Lógica Paraconsistente. 2017. 160f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis), 2017.

BODHANWALA, S.; BODHANWALA, R. Does corporate sustainability impact firm profitability? Evidence from India. Management Decision, v. 56, n. 8, p. 1734-1747, 2018.

BORGES, R. C.; BENEDICTO, G. C.; CARVALHO, F. D. M. Utilização da análise fatorial para identificação dos principais indicadores de avaliação de desempenho econômico-financeiro em cooperativas de crédito rural de Minas Gerais. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 16, n. 4, p. 466-480, 2014.

BULGURCU, B. K.. Application of TOPSIS technique for financial performance evaluation of technology firms in Istanbul stock exchange market. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 62, p. 1033-1040, 2012.

BÜYÜKÖZKAN, G.; KARABULUT, Y. Sustainability performance evaluation: Literature review and future directions. Journal of Environmental Management, v. 217, p. 253-267, 2018.

DEGENHART, L. et al. Avaliação do grau de evidenciação dos impactos ambientais em relatórios de sustentabilidade e relatórios anuais de empresas brasileiras/Disclosure level assessment of environmental impacts on reports of sustainability and annual reports of brazilian. Revista Metropolitana de Sustentabilidade (ISSN 2318-3233), v. 6, n. 1, p. 81-103, 2016.

DIOUF, D.; BOIRAL, O. The quality of sustainability reports and impression management: A stakeholder perspective. Accounting, Auditing & Accountability Journal, v. 30, n. 3, p. 643-667, 2017.

ELKINGTON, J. Partnerships from cannibals with forks: The triple bottom line of 21st‐century business. Environmental Quality Management, v. 8, n. 1, p. 37-51, 1998.

FÁVERO, L. P. L. et al. Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. 2009.

FIGUEIREDO, R.; ARAÚJO, E. A. Desempenho Financeiro de Empresas Listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE): uma abordagem utilizando método multicritério. Relatórios de Pesquisa em Engenharia de Produção, v. 16, n. 1, p. 1-17, 2016.

GASPARINO, M. F.; RIBEIRO, M. D. S. Análise de relatórios de sustentabilidade, com ênfase na GRI: comparação entre empresas do setor de papel e celulose dos EUA e Brasil. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 1, n. 1, p. 102-115, 2007.

GHOBADIAN, A. et al. The influence of environmental issues in strategic analysis and choice: a review of environmental strategy among top UK corporations. Management Decision, v. 33, n. 10, p. 46-58, 1995.

GONZÁLEZ, E. G. F. Rentabilidad y uso de comercio electrónico en las micro, pequeñas y medianas empresas del sector comercial. RIDE Revista Iberoamericana para la Investigación y el Desarrollo Educativo, v. 6, n. 11, 2015.

GROPPELLI, A. A. NIKBAKHT, Administração Financeira. São Paulo. Editora Saraiva, 2002.

HARRIS, Jonathan M.; GOODWIN, Neva R. Volume introduction. A survey of sustainable development: social and economic dimensions, p. xxvii-xxxvii, 2001.

HEIN, N.; KROENKE, A.; RODRIGUES JR., M. M. Professor assessment using multi-criteria decision analysis. Procedia Computer Science, v. 55, p. 539-548, 2015.

HENRI, J. F.; BOIRAL, O.; ROY, M. J. Strategic cost management and performance: The case of environmental costs. The British Accounting Review, v. 48, n. 2, p. 269-282, 2016.

HERRERA, T. J. F.; GÓMEZ, J. M.; GRANADILLO, E. D. L. H. et al. Análisis de los indicadores financ ieros en las sociedades portuarias de Colombia. Entramado, v. 8, n. 1, p. 14-26, 2012.

IATRIDIS, G. E. Environmental disclosure quality: Evidence on environmental performance, corporate governance and value relevance. Emerging Markets Review, v. 14, p. 55-75, 2013.

KOBO, K. L.; NGWAKWE, C. C. Relating corporate social investment with financial performance. Investment Management and Financial Innovations, v. 14, n. 2-2, 367-375. doi: 10.21511/imfi. 14 (2-2), 2017.

LAMBERTON, G. Sustainability accounting – a brief history and conceptual framework. In: Accounting Forum. Taylor & Francis, 2005. p. 7-26.

LI, D.; CAO, C.; ZHANG, L.; CHEN, X.; REN, S.; ZHAO, Y. Effects of corporate environmental responsibility on financial performance: The moderating role of government regulation and organizational slack. Journal of Cleaner Production, v. 166, p. 1323-1334, 2017.

LO, S.F.; SHEU, H.J. Is corporate sustainability a value‐increasing strategy for business? Corporate Governance: An International Review, v. 15, n. 2, p. 345-358, 2007.

MACEDO, M. A. d. S. et al. Análise comparativa do desempenho contábil-financeiro de empresas socialmente responsáveis. Pensar Contábil, v. 11, n. 43, 2009.

MALETIC, M.; MALETIC, D.; DAHLGAARD, J.; DAHLGAARD-PARK, S.M.; GOMISCEK, B. Do corporate sustainability practices enhance organizational economic performance? International Journal of Quality and Service Sciences, v. 7, n. 2/3, p. 184- 200, 2015.

MARTIN, P.R.; MOSER, D.V. Managers’ green investment disclosures and investors’ reaction. Journal of Accounting and Economics, v. 61, n. 1, p. 239-254, 2016.

MATARAZZO, D. C. Análise Financeira de Balanço. 7ª Edição. São Paulo: Atlas, 2010.

MELO, E. C.; ALMEIDA, F. M.; SANTANA, G. A. D. S. Índice de sustentabilidade empresarial (ISE) e desempenho financeiro das empresas do setor de papel e celulose. Revista Contabilidade e Controladoria, v. 4, n. 3, 2012.

MIRAS-RODRÍGUEZ, M. M.; ESCOBAR-PERÉZ, B.; MACHUCA, J. A. D. Sustainability drivers, barriers and outcomes: Evidence from european high performance manufacturing companies. In: 2015 International Conference on Industrial Engineering and Systems Management (IESM). IEEE, 2015. p. 963-967.

NOSSA, V.; RODRIGUES, V. R. D. S.; NOSSA, S. N. O que se tem pesquisado sobre Sustentabilidade Empresarial e sua Evidenciação? Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 11, p. 87-105, 2017.

OUCHI, C. H. C. Práticas de sustentabilidade corporativa no Brasil: uma análise do setor de papel e celulose. Rio de Janeiro, RJ. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, v. 85, 2006.

QIU, Y.; SHAUKAT, A.; THARYAN, R. Environmental and social disclosures: Link with corporate financial performance. The British Accounting Review, v. 48, n. 1, p. 102-116, 2016.

SCHALTEGGER, S.; BENNETT, M.; BURRITT, R. Sustainability accounting and reporting: development, linkages and reflection. An introduction. In: Sustainability Accounting and Reporting. Springer, Dordrecht, 2006. p. 1-33.

SILVA, A.; PLETSCH, C. S.; HEIN, N. Ranking de responsabilidade social das empresas listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE)-Ranking of liability of social enterprises Listed on Corporate Sustainability Index (ISE). Amazônia, Organizações e Sustentabilidade, v. 5, n. 1, p. 07-20, 2016.

SMITH, M. Research Methods in Accounting. Sage, 2017.

SOARES, E. R.; GALDI, F. C. Relação dos modelos DuPont com o retorno das ações no mercado brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças-USP, v. 22, n. 57, p. 279-298, 2011.

SOUZA, T. R.; BRIGHENTI, J.; HEIN, N. Investimentos ambientais e desempenho econômico-financeiro das empresas brasileiras listadas no índice de sustentabilidade empresarial–ISE. Revista Reuna, v. 21, n. 2, p. 97-114, 2016.

TURNER, K. G. et al. A review of methods, data, and models to assess changes in the value of ecosystem services from land degradation and restoration. Ecological Modelling, v. 319, p. 190-207, 2016.

VALE. Vale investe mais de R$90 milhões em ações socioambientais em Minas Gerais no primeiro semestre, 2018. Disponível em: http://www.vale.com/brasil/PT/aboutvale/news/Paginas/vale-investe-milhoes-em-acoes-socioambientais.aspx> Acesso em: 27 de fevereiro de 2019.

AZEVEDO, R. Vale deixa índice de sustentabilidade da B3 após tragédia em MG. Valor Econômico, 2018. Disponível em:<https://www.valor.com.br/financas/6109281/vale-deixa-indice-de-sustentabilidade-da-b3-apos-tragedia-em-mg>. Acesso em: 20 de fevereiro de 2019.

VEIGA, J. E. Indicadores de sustentabilidade. Estudos avançados, v. 24, n. 68, p. 39-52, 2010.

VELLANI, C. L.; RIBEIRO, M. D. S. Sustentabilidade e contabilidade. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 6, n. 11, p. 187-206, 2009.

YU, M.; ZHAO, R. Sustainability and firm valuation: An international investigation. International Journal of Accounting and Information Management, v. 23, n. 3, p. 289-307, 2015.

Publicado
2021-12-19
Métricas
  • Visualizações do Artigo 961
  • ARTIGO downloads: 707
Seção
ARTIGOS