ANÁLISE DO NÍVEL DE EVIDENCIAÇÃO DA DEPRECIAÇÃO CONFORME O CPC 27 NO PERÍODO DE 2007 A 2014

  • Vagner Antônio Marques Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Laiz de Fátima Carvalho Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Hudson Fernandes Amaral Universidade Federal de Minas Gerais
  • Nubia Cristina Moreira da Silva Professora do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Pitágoras
  • Luiz Claudio Louzada Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

O presente estudo objetivou analisar o nível de cumprimento do CPC 27 que trata sobre o processo de mensuração, reconhecimento e divulgação da depreciação sobre os ativos imobilizados. O trabalho analisou dados do período de 2007-2014 de uma amostra com dois grupos de empresas participantes do mercado de capitais que totalizaram 63 empresas selecionadas pelos níveis de Accruals Totais (34 empresas com maiores e 29 com menores). Os resultados demonstraram que as empresas com menores níveis de acumulações totais apresentaram um nível de atendimento médio de 81%, enquanto aquelas com os maiores níveis de acumulações totais atenderam em média 75%.  Observou-se ainda que ao longo dos anos houve um crescimento no nível de atendimento, sendo que as empresas com maiores acumulações apresentaram uma evolução mais acentuada. O teste Kruskall-Wallis demonstrou que não existem diferenças estatisticamente significativas entre os grupos ao longo dos anos, exceto, no ano de 2012. Ao longo dos anos observou-se diferença estatisticamente significativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vagner Antônio Marques, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Doutor em Administração (Finanças) e Mestre em Ciências Contábeis pela UFMG

Especialista em Gestão de Negócios pelo IBMEC

Bacharel em Ciências Contábeis e graduando em Matemática pela PUC Minas

Laiz de Fátima Carvalho, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Bacharel em Ciências Contábeis e Especialista em Contabilidade Internacional (IFRS) e Governança Corporativa pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Hudson Fernandes Amaral, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutor em Administração pela Universidade Pierre Mendes

Professor Titular do CEPEAD/UFMG

Nubia Cristina Moreira da Silva, Professora do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Pitágoras
Bacharel em Ciências Contábeis pela PUC Minas e Especialista em Gestão Tributária pelo Centro Universitário Newton Paiva
Luiz Claudio Louzada, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutor em Administração (Finanças) pelo CEPEAD/UFMG e Mestre em Ciências Contábeis pela FUCAPE 

Professor do Departamento de Ciências Contábeis da UFES

Referências

ACCOUNTING FOR SUSTAINABILITY (A4S). A4S reporting guides and examples. Disponível em: <http://www.accountingforsustainability.org/connected-reporting/connected-reporting-a-how-to-guide>. Acesso em 3 nov. 2014.

ADAMS, S.; SIMNETT, R. Integrated Reporting: An Opportunity for Australia’s Not-for-Profit Sector. Australian Accounting Review, v. 21, n. 3, p. 292–301, set. 2011.

ARNOLD, M. C.; BASSEN, A.; FRANK, R. Integrating Sustainability Reports into Financial Statements: An Experimental Study. 2012. Disponível em: <http://ssrn.com/abstract=2030891>. Acesso em: 3 nov. 2014.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 3ª. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

BORGES, F. H.; TACHIBANA, W. K. A evolução da preocupação ambiental e seus reflexos no ambiente dos negócios : uma abordagem histórica. In: XXV Encontro Nac. de Eng. De Produção – Porto Alegre, 2005.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 8a ed. São Paulo: Cortez, 2006.

CLARKSON, P. M.; LI, Y.; RICHARDSON, G. D.; VASVARI, F. P. Revisiting the relation between environmental performance and environmental disclosure: An empirical analysis. Accounting, Organizations and Society, v. 33, p. 303–327, 2008.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO (CMMAD). Nosso Futuro Comum. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1991.

CONG, Y.; FREEDMAN, M. Corporate governance and environmental performance and disclosures. Advances in Accounting, vol. 27, n. 2, p 223–232, 2001.

DE VILLIERS, C.; RINALDI, L.; UNERMAN, J. Integrated Reporting: Insights, gaps and an agenda for future research. Accounting, Auditing & Accountability Journal, v. 27, n. 7, p. 1042-1067, 2014.

ECCLES, R. G.; SALTZMAN, D. Achieving Sustainability Through Integrated Reporting. Stanford Social Innovation Review, p. 51–61, 2011.

ELKINGTON, J. Towards the sustainable corporation: Win-win-win business strategies for sustainable development. California Management Review, v.36, n.3, p. 90–100, 1994.

FIGUEIREDO, N. M. A. Método e metodologia na pesquisa científica. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2004.

FIORI, G.; DI DONATO, F.; IZZO, M. F. Exploring the Effects of Corporate Governance on Voluntary Disclosure: An explanatory study on the Integrated Report Adoption. In: CONFERENCE ON PERFORMANCE MEASUREMENT AND MANAGEMENT CONTROL. 8., 2015, Nice. Anais…

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GLOBAL REPORTING INITIATIVE (GRI). What is GRI? Disponível em: <https://www.globalreporting.org/information/about-gri/what-is-GRI/Pages/default.aspx>. Acesso em: 3 nov. 2014.

HANSEN, D. R.; MOWEN, M. M. Gestão de custos: contabilidade e controle. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003

HART, S. L; MILSTEIN, M. B. Creating sustainable value. Academy of Management Executive, vol. 17, n. 2, 2003.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA (IBGC). Governança Corporativa. Disponível em: <http://www.ibgc.org.br/inter.php?id=18161>. Acesso em: 3 nov 2014.

INTERNATIONAL INTEGRATED REPORTING COUNCIL (IIRC). Consultation Draft of the International Framework. 2013a.

INTERNATIONAL INTEGRATED REPORTING COUNCIL (IIRC). Pilot Programme Business Network. 2014. Disponível em: <http://www.theiirc.org/companies-and-investors/pilot-programme-business-network/2-2/>. Acesso em: 3 nov. 2014.

INTERNATIONAL INTEGRATED REPORTING COUNCIL (IIRC). The International Framework. 2013b.

JAMES, M. L. Sustainability and Integrated Reporting: Opportunities and Strategies for Small and Midsize Companies. Entrepreneurial Executive, v. 18, p. 17–28, 2013.

KPMG. The KPMG Survey of Corporate Responsibility Reporting 2013. Amsterdam, 2013.

LOZANO, R. Sustainability inter-linkages in reporting vindicated: a study of European companies. Journal of Cleaner Production, v. 51, p. 57–65, 2013.

LOZANO, R.; HUISINGH, D. Inter-linking issues and dimensions in sustainability reporting. Journal of Cleaner Production, v. 19, p. 99–107, 2011.

LUGHT, C. IR1 G4 Comparative Table. Disponível em: <http://www.sustainabilitysa.org/Portals/0/IIRC%20and%20%20GRI%20Compared%20Dec%202013.pdf.>. Acesso em: 3 nov 2014.

MONTABON, F; SROUFE, R; NARASIMHAN, R. An examination of corporate reporting, environmental management practices and firm performance. Journal of Operations Management, v. 25, n. 5, p. 998–1014, 2007.

MURCIA, F. D.; SANTOS, A. Fatores Determinantes do Nível de Disclosure Voluntário das Companhias Abertas no Brasil. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 3, n.2, art. 4, p. 72-95, 2009.

OMAN, C. P. Corporate governance and national development. OECD Development Centre, working paper n. 180, 2001.

OWEN, G. Integrated Reporting: A Review of Developments and their Implications for the Accounting Curriculum. Accounting Education, v. 22, n. 4, p. 340–356, 2013.

PONTE, V. M. R; OLIVEIRA, M. C. A prática da evidenciação de informações avançadas e não obrigatórias nas demonstrações contábeis das empresas brasileiras. Revista Contabilidade & Finanças, v. 15, n. 36, p. 7-20, set/dez 2004.

PORTER, M. E. America's green strategy. Scientific American, v. 264, n.4, p. 168, 1991.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ROVER, S. Características do Disclosure Ambiental de Empresas Brasileiras Potencialmente Poluidoras: análise das demonstrações financeiras e dos relatórios de sustentabilidade do período de 2005 a 2007. Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v. 7, n. 1, p. 23–36, 2009.

SERAFEIM, G. Integrated Reporting and investor clientele. Journal of Applied Corporate Finance, v. 27, n. 2, p. 34-51, 2015.

SOBHANI, F.A.; AMRAN, A,; ZAINUDDIN, Y. Revisiting the Practices of Corporate Social and Environmental Disclosure in Bangladesh. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, v.16, n. 3, p.167-183, 2009.

STEYN, M. Organisational benefits and implementation challenges of mandatory integrated reporting: Perspectives of senior executives at South African listed companies. Sustainability Accounting, Management and Policy Journal, v. 5, n. 4. p. 476 – 503, 2014.

VERRECCHIA, R. E. Essays on disclosure. Journal of Accounting and Economics, v. 32, p. 97–180, 2001.

WALLS, J. L.; BERRONE, P.; PHAN, P. P. Corporate governance and environmental performance: Is there really a link? Strategic Management Journal, v. 33, n.8, p.885-913, ago. 2012.

Publicado
2016-05-20
Métricas
  • Visualizações do Artigo 1282
  • ARTIGO downloads: 569
Seção
Artigos