HISTÓRIAS DE VIDA DE PROFESSORAS RURAIS: APONTAMENTOS SOBRE QUESTÕES HISTÓRICAS E POLÍTICAS DE FORMAÇÃO

  • Lúcia Gracia Ferreira Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB

Resumo

Este trabalho vincula-se à pesquisa realizada no campo dos estudos (auto)biográficos,com base nas histórias de vida de professoras rurais do município de Itapetinga(BA) que trabalharam no final do século XX e início do século XXI. A educaçãorural surgiu muito tarde e carrega no seu bojo marcas de sua (des)contextualização,implicando as políticas e práticas cotidianas e a ausência histórica de políticasvinculadas à formação. O texto intenta sistematizar e discutir histórias narradaspor professoras, ao analisar questões concernentes ao cenário rural, de classe, degênero, numa perspectiva histórica, com ênfase na feminização do magistério eno desenvolvimento do trabalho docente. Enfoca-se, de forma abreviada, aspectosteóricos relacionados à abordagem (auto)biografia, mediante utilização de narrativasde cinco professoras, numa perspectiva de colaboração, permitindo-nos pensar ashistórias de vida, a formação e o desenvolvimento profissional, como marcados pordimensões históricas da professora rural e as respectivas influências e mudançasocorridas no contexto de atuação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcia Gracia Ferreira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB
Atualmente é doutoranda em Educação pela UFSCAR. Mestre em Educação e Contemporaneidade pela UNEB. É especialista em Linguagem, Pesquisa e Ensino e possui graduação em Licenciatura em Pedagogia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2006). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, Educação e Linguagem.

Referências

ALENCAR, J. F. A professora “leiga”: um rosto de várias faces. In: THERRIEN, J; DAMASCENO, M. N (Orgs.). Educação e escola no campo. Campinas: Papirus, 1993. p. 177-190.

ALMEIDA, D. B. A educação rural como processo civilizador. In: STEPHANOU, M; BASTOS, M. H. C. (Orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil: Século XX. Petrópolis: Vozes, 2005. v. 3, p. 278-295.

ARAÚJO, M. F.; ALMEIDA, M. C. X. Narrativas de vida e formação do sujeito. In: ENCONTRO DE PESQUISA

EDUCACIONAL DO NORTE NORDESTE, 17., Belém, 2005. Anais... Belém, 2005. p. 1-9.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Estabelece as

Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo,

Brasília, DF, 23 dez. 1996. Seção 1, p. 27833.

LOURO, G. L. Gênero e magistério: identidade, história, representação. In: CATANI, D.B. et al (Orgs.). Docência,

memória e gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escrituras, 2003. p.75-84.

NICOLAU, M. L. M. O professor leigo: institucionalizar ou erradicar? In: BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria

Nacional de Educação Básica. Professor leigo: institucionalizar ou erradicar? São Paulo: Cortez; Brasília:SENEB, 1991. p. 27-36.

NÓVOA, A. O passado e o presente dos professores. In: ______ (Org.). Profissão professor. 2 ed. Lisboa: Porto,1992. p. 13-34.

PETTY, M.; TOBIM, A.; VERA, R. Uma alternativa de educação rural. In. WERTHEIN, J.; BORDENAVE, J. D.Educação rural no terceiro mundo: experiências e novas alternativas. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.p. 31-63.

NÓVOA, A. O passado e o presente dos professores. In: ______ (Org.). Profissão professor. 2 ed. Lisboa: Porto,1992. p. 13-34.

PETTY, M.; TOBIM, A.; VERA, R. Uma alternativa de educação rural. In. WERTHEIN, J.; BORDENAVE, J. D. Educação rural no terceiro mundo: experiências e novas alternativas. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.p. 31-63.

SANTANA, M. N. C.; LEITE, C. G.; PINTO, M. L. L. C. Remuneração do professor leigo. In: LUZ, A. M. C. et. al. O professor leigo. Cadernos de Educação Política, Salvador, Universidade Federal da Bahia/Ianamá, 1989.p. 27-31.

SILVA, I. R. T. A escola primária rural. Porto Alegre: Globo, 1952.

SOUZA, E. C. (Auto)biografia: histórias de vida e prática de formação. In: NASCIMENTO, A. D.; HETKOWSKI,T. M. (Orgs). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007. p. 59-74.

TELES, J. F. S. O professor leigo e outros problemas do ensino municipal. In: LUZ, A. M. C. et. al. O professor leigo. Cadernos de Educação Política, Salvador, Universidade Federal da Bahia/Ianamá, 1989. p. 11-26.

THERRIEN, J. A. A “professora” leiga e o saber social. In: BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria Nacional de Educação Básica. Professor leigo: institucionalizar ou erradicar? São Paulo: Cortez; Brasília: SENEB, 1991.p. 13-25.

______. A professora rural: o saber de sua prática social na esfera da construção social da escola no campo. In: THERRIEN, J.; DAMASCENO, M.N (Orgs.). Educação e escola no campo. Campinas: Papirus, 1993. p. 44-51.

Publicado
2013-08-07
Métricas
  • Visualizações do Artigo 210
  • PDF downloads: 187
Como Citar
FERREIRA, L. G. HISTÓRIAS DE VIDA DE PROFESSORAS RURAIS: APONTAMENTOS SOBRE QUESTÕES HISTÓRICAS E POLÍTICAS DE FORMAÇÃO. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, v. 20, n. 36, 7 ago. 2013.