Diálogos e Perspectivas Interventivas https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos <p>A Diálogos e Perspectivas Interventivas (DIAPI) (<a href="https://portal.issn.org/resource/ISSN/2675-682X" target="_blank" rel="noopener">ISSN - 2675-682X</a>), instituída no mês de outubro do ano de 2020, é uma revista científica vinculada ao <a href="https://www.mpies.uneb.br/" target="_blank" rel="noopener">Programa de Pós-Graduação em Intervenção Educativa e Social</a> (MPIES) da <a href="https://portal.uneb.br/" target="_blank" rel="noopener">Universidade do Estado da Bahia</a> (UNEB). A DIAPI é editada em sistema de fluxo contínuo para submissão e publicação. O escopo da DIAPI inclui produções com enfoque na Interdisciplinaridade, Ciências Humanas e Ciências Sociais. A DIAPI publica dossiês temáticos, relatos de experiências, artigos originais, revisões de literatura, resenhas e carta ao editor, aceitos após processo de revisão por pares, nas línguas <strong>portuguesa, espanhola, francesa&nbsp;</strong>e&nbsp;<strong>inglesa</strong>&nbsp;conforme normatização apresentada nas diretrizes para autoras(es).</p> Universidade do Estado da Bahia pt-BR Diálogos e Perspectivas Interventivas 2675-682X <p><strong>Direitos Autorais</strong></p> <p>A submissão de originais para a Diálogos e Perspectivas Interventivas (DIAPI) implica na transferência, pelas(os) autoras(es), dos direitos de publicação. Os direitos autorais para os manuscritos publicados nesta revista são das(os) autoras(es), com direitos da DIAPI sobre a primeira publicação. As(os) autoras(es) somente poderão utilizar os mesmos resultados em outras publicações indicando explicitamente a DIAPI como o meio da publicação original.</p> <p><strong>Licença Creative Commons</strong></p> <p>Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada nesta revista científica os termos da licença <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/deed.pt_BR" rel="license">Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License</a>, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.</p> Experiências Estéticas: extensão e atendimento à comunidade acadêmica no primeiro ano da pandemia da COVID-19 https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos/article/view/14784 <p>O presente artigo consiste em um relato da experiência do curso de extensão Experiências Estéticas, proposto pelos docentes de Humanidades e Artes do Departamento de Educação, DEDC-XII, da Universidade do Estado da Bahia e realizado no período de setembro a novembro de 2020. O curso ocorreu de forma remota via <em>internet</em> por meio da plataforma <em>Microsoft Teams</em> e teve como objetivo manter a comunicação com a comunidade acadêmica e a comunidade externa no momento em que as atividades acadêmicas presenciais estavam suspensas como medida de enfrentamento da COVID-19. Nesse contexto, foram realizados nove encontros de compartilhamento de conteúdos e diálogos acerca da arte e da estética, oferecendo um ambiente propício para o estabelecimento de trocas simbólicas sobre temas socialmente relevantes no contexto de isolamento social.</p> Warley Kelber Gusmão Andrade Lidia de Teive e Argolo Adhemar Santos de Oliveira Ana Cláudia de Oliveira Freitas Copyright (c) 2022 Warley Kelber Gusmão Andrade, Lidia de Teive e Argolo, Adhemar Santos de Oliveira, Ana Cláudia de Oliveira Freitas https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2022-10-13 2022-10-13 3 e14784 e14784 10.52579/diapi.v3i.14784 EDUCAÇÃO E CIDADANIA: REFLEXÕES E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos/article/view/15377 <p>Apresentação do dossiê temático "Educação e cidadania: reflexões e práticas pedagógicas".</p> Diná Santana de Novais Raiane Cordeiro de Araújo Rogério Barreto Santana Danielle Ventura de Lima Pinheiro Copyright (c) 2022 Diná Santana de Novais, Raiane Cordeiro de Araújo, Rogério Barreto Santana, Danielle Ventura de Lima Pinheiro https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2022-10-13 2022-10-13 3 e15377 e15377 10.52579/diapi.v3i.15377 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES: A INCORPORAÇÃO DIALÓGICA DO DIREITO DE APRENDIZAGEM NOS ANOS INICIAIS https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos/article/view/15277 <p>O presente artigo apresenta reflexões acerca da incorporação dialógica entre o direito de aprender e os processos que envolvem a formação de professores da educação básica. Tem como objetivo refletir e discutir sobre os processos que envolvem a aprendizagem, o direito de aprender e a formação continuada de professores como promoção da aprendizagem. Como aporte teórico, utilizamos Candau (2008, 2011) e Arroyo (2015), que discutem sobre o direito de aprender, Vygotsky (1991), Wallon (1995), Ciasca (2003), sobre os processos de aprendizagem, Tardif (2014), Nóvoa (2009) e Gatti (2012), autores que contribuíram com este estudo com relação à temática formação de professores. O trabalho tem caráter exploratório-descritivo, pois usamos como metodologia a pesquisa bibliográfica de caráter qualitativo. O estudo revelou ser necessário entender a formação continuada de professores como um processo reflexivo, dialógico e transformador da realidade e, para que a aprendizagem aconteça, não basta formar o professor, é preciso aproximar os sujeitos de forma horizontal. Com efeito, busca-se uma formação de educadores que seja capaz de favorecer a construção de cidadãos críticos e reflexivos, tendo em vista ser este um caminho propício à luta por uma proposta educativa democrática.</p> Erica Santos Araujo Leilany Marry Brizolara Silva Mariana Lopes de Queiroz Copyright (c) 2022 Erica Santos Araujo, Leilany Marry Brizolara Silva, Mariana Lopes de Queiroz https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2022-10-06 2022-10-06 3 e15277 e15277 10.52579/diapi.v3i.15277 DIREITOS HUMANOS E DESIGUALDADES SOCIAIS: PERSPECTIVAS DIALÓGICAS ENTRE O ACESSO E PERMANÊNCIA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO ÂMBITO EDUCACIONAL https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos/article/view/15250 <p>O presente artigo tem como objetivo compreender e refletir sobre os direitos a educação de crianças e adolescentes em uma sociedade que não reconhece as desigualdades sociais e a educação. A metodologia está vinculada a pesquisa qualitativa de cunho bibliográfico. Dessa forma, o diálogo se fez com a contribuição dos seguintes teóricos:&nbsp; Filipe <em>at al.</em> (2021); Candau (2008, 2011, 2021); Ferreira <em>et al.</em> (2021); Freire (2014), Santos (2002), Santos (2013), Tonet (2005), Arroyo (2015); dentre outros. Os resultados mostraram que o número de crianças e adolescentes fora da escola aumentaram motivados pelas desigualdades sociais reforçadas pelo capitalismo e pela pandemia do Coronavírus, pela intolerância às diversidades e desprezo às diferenças. Foi detectado que documentos norteadores curriculares rejeitam a emancipação do sujeito e que a comunidade escolar precisa fazer parte do processo educacional.</p> <p>&nbsp;</p> Angelica Gimenes Naranjos Copyright (c) 2022 Angelica Gimenes Naranjos https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2022-10-06 2022-10-06 3 e15250 e15250 10.52579/diapi.v3i.15250 DIREITOS HUMANOS E INTERCULTURALIDADE: REFLEXÕES ACERCA DO RACISMO RELIGIOSO NO AMBIENTE ESCOLAR EM MUNICÍPIOS DO SERTÃO PRODUTIVO DA BAHIA https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos/article/view/15348 <p>A presente pesquisa tem como objetivo analisar a construção da legislação sobre a questão religiosa no âmbito da educação, num contexto de promoção à interculturalidade e respeito aos Direitos Humanos no Território de Identidade Sertão Produtivo/BA. Trata-se de pesquisa bibliográfica que teve como fontes de evidências a atual legislação sobre educação no Brasil, na Bahia e em municípios do Território de Identidade Sertão Produtivo/BA com mais de 50 mil habitantes. Os resultados demonstram que, apesar da legislação brasileira e do estado da Bahia preverem o conteúdo obrigatório, nas escolas de ensino básico, de História da África e da Cultura Afro-Brasileira como forma de incentivar o respeito à diferentes culturas e de combate ao racismo, no contexto dos municípios pouca atenção foi dada ao tema da Cultura Afro-Brasileira, incluindo a questão da religiosidade, nos Planos Municipais de Educação.</p> Leane de Magalhães Silva Sandra Heloísa Teixeira Reis Copyright (c) 2022 Leane de Magalhães Silva, Sandra Heloísa Teixeira Reis https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2022-10-07 2022-10-07 3 e15348 e15348 10.52579/diapi.v3i.15348 EDUCAÇÃO COLONIAL: COMPREENDENDO A MONOCULTURA DO SABER NA PRODUÇÃO DO DESINTERESSE DO JOVEM NEGRO PELA ESCOLA https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos/article/view/15294 <p>O presente texto trata de um estudo bibliográfico acerca do tema colonialidade e seus impactos no processo de educação da população negra. A pesquisa tem como objetivo contribuir com o debate acerca do segundo maior motivo da evasão escolar de jovens negros da escola, o desinteresse. Sua discussão intenciona dialogar acerca da “monocultura do saber”, problematizando sua participação no desinteresse escolar, segundo maior motivo pela evasão escolar de jovens negros. A metodologia foi pautada em pesquisa de natureza qualificativa do tipo bibliográfica, e construída a sombra do pensamento do professor Sodré (2012), utilizando como referências entre outros, Kilomba (2019), Lima (2015), Almeida (2018), hooks (2017), e dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Continua (IBGE, 2019), não pretende esgotar-se em respostas, e sim, promover reflexões sobre estratégias para o envolvimento e a permanência deste público no ambiente escolar, por meio da aprendizagem significativa, tomando como fundamento, o torna-se sujeito humano, e de direitos.&nbsp;</p> Fabricia Santos de Jesus Copyright (c) 2022 Fabricia Santos de Jesus https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2022-10-07 2022-10-07 3 e15294 e15294 10.52579/diapi.v3i.15294 EDUCAÇÃO E COTIDIANO ESCOLAR: OS DESAFIOS DOS DOCENTES NA CONSTRUÇÃO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS INTERCULTURAIS https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos/article/view/15334 <p>O presente artigo tem por objetivo abordar os desafios dos docentes na construção de práticas pedagógicas interculturais na perspectiva do cotidiano escolar. No que se refere ao método, trata-se de uma pesquisa qualitativa, de caráter exploratória, envolvendo levantamento bibliográfico, tendo como referência material já publicado, constituído, principalmente, por livros, artigos científicos de periódicos disponibilizados na Internet. O referencial teórico utilizado tem por base Candau (2008, 2010, 2011 e 2016). Ao trabalhar a relação entre esses três vértices - cotidiano escolar, desafios dos docentes e práticas pedagógicas interculturais - percebemos a necessidade de articular políticas de igualdade e políticas de identidades, que têm sido uma preocupação fundamental tanto de instâncias governamentais quanto de movimentos sociais, organizações não governamentais e outros atores da sociedade civil, ao passo que entendemos, no entanto, que,&nbsp; no âmbito da educação escolar, é possível detectar uma sensação de impotência, pois não sabermos como lidar positivamente com essas questões. No interior desta perspectiva, percebe-se a dificuldade de se embrenhar na problemática da interculturalidade, entendendo ser o desafio da escola trabalhar a diversidade.</p> Antonieta da Paixão Santos Copyright (c) 2022 Antonieta da Paixão Santos https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2022-10-13 2022-10-13 3 e15334 e15334 10.52579/diapi.v3i.15334 DESAFIOS NO ÂMBITO ESCOLAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL https://revistas.uneb.br/index.php/dialogos/article/view/15313 <p>As diversas formas de violência contra crianças e adolescentes é um assunto que vem sendo debatido nos mais variados espaços, entre eles, o escolar, jurídico e familiar. O presente artigo tem como objetivo principal analisar o papel da comunidade escolar na identificação dos casos de violência sexual com crianças e adolescentes, além de demonstrar a importância do acompanhamento psicológico a vítima e aos familiares. O referencial teórico contou com as contribuições de autores como Penco (2015) entre outros que embasaram essa pesquisa. A metodologia utilizada durante a produção deste artigo, foi a qualitativa de cunho bibliográfica, tendo como questão de pesquisa analisar: qual o papel da comunidade escolar diante dos casos de violência sexual infanto juvenil? Com isso, a presente pesquisa buscou destacar a necessidade formação especifica sobre essa temática para a comunidade escolar em geral e a importância do psicólogo e assistente social no acompanhamento das famílias nas escolas sejam elas: públicas municipais ou estaduais.</p> Millena Carneiro Lima Adriana Santos Costa Erica Pastor de Araújo Copyright (c) 2022 Millena Carneiro Lima, Adriana Santos Costa, Erica Pastor de Araújo https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2022-10-14 2022-10-14 3 e15313 e15313 10.52579/diapi.v3i.15313