A construção do fait-divers no conto Corações Solitários, de Rubem Fonseca

  • Nelma Aronia Santos

Resumo

O conto Corações Solitários, de Rubem Fonseca, publicado no livro Feliz Ano Novo, em 1975 e reeditado numa coletânea intitulada Contos reunidos, em 2000, instaura um diálogo intertextual entre a Literatura e o discurso jornalístico à medida que o narrador personagem, um repórter policial, nos revela o modus operandi do discurso jornalístico e sua forma de sobrevivência perante o público leitor. No decorrer da narrativa, percebemos que a relação entre o jornalismo e seus leitores é alimentada por um desejo recíproco de ver/mostrar a notícia como espetáculo. Assim, os fait-divers como, por exemplo, assassinatos, corrupção, sexo, enfim, os casos de polícia, esvaziam-se como referentes em favor do surgimento de procedimentos retóricos instauradores do real grotesco - espetaculoísta que determina a relação com o público leitor.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-03-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 778
  • PDF downloads: 341