Uma pauta de Ciência para o Semiárido

  • Andrea Cristiana Santos
  • Eriskarine Nascimento

Resumo

Na região do semiárido brasileiro, têm surgido nos últimos anos instituições de ensino e de pesquisa que desenvolvem estudos sobre as potencialidades da biodiversidade da vegetação da caatinga, com suas variedades de plantas e animais; sobre projetos de práticas educativas, de convivência com o semiárido e de incentivo ao desenvolvimento agrário, baseado na fruticultura irrigada e na agricultura de sequeiro. Diante desse contexto social e de fomento à uma cultura científica na região, esse artigo pretende refletir sobre o exercício do jornalismo científico, analisando as possibilidades da difusão científica e procurando conhecer possíveis entraves, que impeçam à divulgação da ciência. No primeiro momento do estudo, faz-se uma discussão teórica sobre conceitos do jornalismo científico e a relação do jornalista com a fonte-pesquisador. No segundo momento, pretende-se mapear as instituições de ensino e de pesquisa e para onde tem sido direcionada a pesquisa. Por fim, pretende-se indicar um agendamento temático para a prática do jornalismo científico e jornalismo ambiental para a região semiárida, propondo indicativos para formular uma pauta para a ciência no Vale do São Francisco. Assim, essa comunicação científica pretende estimular uma produção científica com reflexões e discussões sobre a ciência e tecnologia na sociedade juazeirense.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-03-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 182
  • PDF downloads: 113