O OLHAR DE GLAUBER ROCHA SOBRE O SERTÃO NORDESTINO, A PARTIR DA ANÁLISE DE DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL

  • Fabiana Micaele da Silva
  • Amanda Lima

Resumo

O presente artigo se dispõe a analisar o discurso imagético do filme Deus e o Diabo na terra do sol, de Glauber Rocha; que contribuiu para a primeira fase do Cinema Novo. Disposto como um cordel, a obra narrada pelo cego Júlio, acompanha os três grandes atos da trajetória de vida do vaqueiro Manuel e de sua esposa, Rosa. Enfim, o trabalho ressalta que em sua narrativa, Glauber utiliza-se de elementos simbólicos nordestinos para formar um discurso politico característico de suas produções e analisando a escolha desses elementos tenta desvendar o discurso difundido por ele na obra em consideração, enfatizando os elementos simbólicos que ele destaca em seu trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-03-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 163
  • PDF downloads: 192