Uma proposta para classificação das inferências: Teorias revistas

Geraldo Emanuel De Abreu Silva

Resumo


Desde a década de 1950 os estudos sobre o aprendizado da leitura vêm mudando consideravelmente, ora focando na tradução de signos em sons, ora destacando seu caráter cognitivo e sociocultural. Especificamente sobre os fatores cognitivos, destaca-se que a Psicolinguística aportou grandes contribuições para o entendimento da tarefa leitora e vários são os autores que se dedicam a elucidar o funcionamento da mente no entendimento de textos, tais como Fauconnier (1994;2002), Trabasso e Magliano (1996); León (2003); Cassany (2006); León e Escudero (2007) e Escudero (2010). Esses estudiosos têm em comum a visão das inferências como centro da compreensão leitora e elemento imprescindível na depreensão de significados, portanto busca-se neste trabalho oferecer uma revisão teórica sobre conceitos chave para compreender o que são as inferências, como os tipos de memórias envolvidos na leitura, os espaços mentais, o conceito de frames e os tipos de inferências que se pode elaborar ao longo de uma leitura. Elabora-se, igualmente, uma representação esquemática e um fluxograma para explicitar, de maneira didática, as teorias visitadas no trabalho. Por fim, pode-se verificar como as inferências estão no núcleo dos processos de construção que realiza o leitor para alcançar uma leitura bem-sucedida.

Palavras-chave


Inferências; Leitura; Espaços mentais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis CAPES: Linguística e Literatura - B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.