Concepções de linguagem subjacentes ao trabalho pedagógico do ensino da produção de texto: um olhar histórico

Silvio Profirio da Silva

Resumo


Por muitas décadas, o trabalho pedagógico do ensino da escrita esteve ancorado na normatização, bem como na imitação de arquiteturas e formatos textuais. Ou seja, o ensino da escrita concedeu primazia aos componentes gramaticais ou à reprodução de elementos linguísticos provenientes da organização estrutural das sequencias tipológicas. Na acepção das pesquisas sociointeracionistas e discursivas da linguagem, a escrita assume a posição de processo cognitivo efetivado mediante a mobilização de um amplo contingente de saberes, bem como de estratégias sociocognitivas (KOCH & ELIAS, 2009). Com essa perspectiva, o trabalho pedagógico do ensino da produção de texto tem passado por um amplo processo de moldagem, objetivando formar produtores de texto competentes e proficientes, a partir da apropriação das características sociocomunicativas dos gêneros do discurso. Nas discussões acadêmicas nacionais no campo da Linguística Aplicada e da Linguística Textual, em uma perspectiva histórica, o trabalho pedagógico do ensino da produção escrita esteve ancorado em concepções de linguagem. Isso instigou a potencialização de distintas práticas pedagógicas. Este trabalho tem como objetivo refletir acerca do reflexo das concepções de linguagem sobre o trabalho pedagógico do ensino da produção de texto, categorizando os principais enfoques e tratamentos dados ao ensino dessa habilidade linguística.

Palavras-chave


Concepções de linguagem; Produção de texto; Ensino.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis CAPES: Linguística e Literatura - B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.