La cocina como campo sexuado: contrapunteo entre inmigrantes canarios y haitianos en la región oriental de Cuba

Juan Carlos Rosario Molina

Resumo


Este artigo analisa o modo com que os domínios instrumentais e simbólicos da cozinha formaram um campo estratégico de reprodução social para os migrantes Canários e Haitianos instalados na região Sudeste de Cuba durante a primeira metade do século XX. O texto examina as narrativas como uma reserva cultural que revela as conotações culturais da alimentação em um contexto de relações interétnicas entre esses dois grupos de migrantes, destacando a importância desse domínio na construção social dos processos de gênero e de identidade cultural e étnica. 


Texto completo:

PDF (Español (España))

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

TABULEIRO DE LETRAS | Revista do Programa de Pós-Graduação em Estudo de Linguagens da Universidade do Estado da Bahia (PPGEL - UNEB) | ISSN 2176-5782