A discursivização da mulher no lar na década de 1950 no periódico Jornal das Moças

Palmira Alvarez

Resumo


Este artigo busca discutir, com base na apreciação de recortes da revista feminina Jornal das Moças, a construção discursiva da mulher no lar na década de 1950. À luz da Análise de Discurso Peucheutiana, portanto, partindo do princípio de que a língua é opaca e interpelada por ideologia e história no processo discursivo, busca-se atravessar a superficialidade da língua, situando-a na história e na posição sujeito que produz determinado discurso, para analisar como se dá a construção discursiva da mulher relegada ao lar, esposa, mãe e proibida ao público e ao mundo do trabalho, compreendendo a revista, como os demais veículos midiáticos, como instrumento difusor de ideologia, logo, elemento reforçador de imagens hegemônicas construídas historicamente.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2176-5782

Classificação Qualis CAPES: Linguística e Literatura - B3

Indexadores:

        

 

 Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.