O signo e seus conceitos: De Saussure a Bakhtin/Volochínov

Verônica Franciele Seidel, Charlies Uilian de Campos Silva

Resumo


Este estudo se destina a discorrer e refletir sobre acerca de duas noções de signo amplamente presentes nos estudos sobre língua: o conceito de signo linguístico, cunhado por Ferdinand de Saussure, e o conceito de signo ideológico, proposto por Mikhail Bakhtin e o Círculo. Para isso, apresentamos primeiramente a noção de signo linguístico; em seguida, tratamos da noção de signo ideológico; e, por fim, estabelecemos um cotejo entre essas duas formas de conceber o signo e refletimos sobre suas implicações. Percebemos que cada uma dessas correntes teóricas tem propósitos e fundamentos diametralmente distintos, permitindo contribuições e análises também distintas. Enquanto que, para Saussure, a língua é explicável por si mesma e comporta-se como um fenômeno que possui uma causa própria, pois o sistema linguístico consiste em uma organização interior à própria língua, para Bakhtin e o Círculo, a língua está indissociavelmente ligada ao ser humano e à sua ação no mundo.

 


Palavras-chave


Teoria linguística; Signo linguístico; Signo ideológico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

TABULEIRO DE LETRAS | Revista do Programa de Pós-Graduação em Estudo de Linguagens da Universidade do Estado da Bahia (PPGEL - UNEB) | ISSN 2176-5782