Campo versus cidade nos discursos prosaicos de O cachorro e o lobo, obra de Antônio Torres

Joselia Santos da Silva, Maria Neuma Mascarenhas Paes

Resumo


 

RESUMO: Neste trabalho, buscamos descrever e analisar as relações e conflitos entre campo e cidade nos discursos presentes na obra de Antonio Torres, O cachorro e o lobo. Para embasar o trabalho, recorremos aos procedimentos teóricos da Análise do Discurso, a partir de Orlandi (2002), Pêcheux (1997), Fernandes (2007) e Indursky (2008, 2011).  E, para discutir o campo e a cidade, nos valemos das contribuições teóricas de Williams (1973), Wirth (1938) e Bagli (2010). A análise se constituiu na descrição e interpretação dos discursos sobre o campo e a cidade, mas levando-se em consideração os aspectos sociológicos e literários da obra. Ressalta-se que dentre os procedimentos teóricos da Análise do Discurso, trabalhamos as formações discursivas que permitem verificar aquilo que pode e deve ser dito pelos sujeitos em determinado momento e as formações ideológicas que constituem os sujeitos e consequentemente as formações discursivas; dentre os aspectos sociológicos e literários destacamos as discussões entre campo e cidade e a forma como o texto é abordado.

 

 



Palavras-chave


Campo versus Cidade; Conflitos e relações; Formação discursiva

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

TABULEIRO DE LETRAS | Revista do Programa de Pós-Graduação em Estudo de Linguagens da Universidade do Estado da Bahia (PPGEL - UNEB) | ISSN 2176-5782