Desenvolvimento de um mouse trackball de baixo custo

Kercia Cristine R. Assis, Lucas S Reis, Mariane J Batista, Nilmar de Souza, Renata S Mota

Resumo


No intuito de encontrar soluções que amenizem as barreiras na interação entre a pessoa com deficiência física e o computador, esse artigo tem como objetivo desenvolver um mouse trackball de baixo custo, indicado para pessoas com mobilidade reduzida em membro superior dificultando o uso deste recurso na forma convencional. Como metodologia foi adotada a pesquisa-ação a qual permite que o conhecimento e ação aconteçam em paralelo dialogando com a realidade social,incentivando a criatividade e novas formas de participação. O plano de ação se deu desde a modificação do circuito do mouse até a construção da carcaça do mouse em PLA. Como resultado as imagens mostram que odesign do mouse foi elaborado com a técnica do Brainstorming e a matriz morfológicae, por se tratar de criança, levou-se em consideração personagens infantis para estimular a usabilidade e consequente funcionalidade. Concluiu-se sobre a importância de hardwares adaptados que garantam a pessoa com deficiência o seu direito de se comunicar e perceber o mundo a sua volta independente da sua limitação física, promovendo a sua socialização e aprimorando sua aprendizagem.



Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro: ABNT, 2015.

BALDISSERA, Adelina, PESQUISA-AÇÃO: UMA METODOLOGIA DO “CONHECER” E DO “AGIR” COLETIVO. Sociedade em Debate, Pelotas, p. 5-25, 5 ago. 2011.

BRASIL. DECRETO Nº 3.298, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1999. nº 3.298, de 27 de junho de 2019. Regulamenta a Lei no 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. Brasília, 27 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.146/2015, de 6 de julho de 2015. INSTITUI A LEI BRASILEIRA DE INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA (ESTATUTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA). Brasília, 23 jun. 2019. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=07/07/2015&jornal=1&pagina=2&totalArquivos=72. Acesso em: 20 jun. 2019.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Diretrizes de atenção à pessoa com paralisia cerebral / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 72 p : il. ISBN 978-85-334-2028-1

CAIN, A. O poder dos quietos: como os tímidos e introvertidos podem mudar um mundo que não para de falar. Rio de Janeiro: Nova Fornteira Participações S.A, 2012.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

GALVÃO FILHO, T. A. et al. Conceituação e estudo de normas. In: BRASIL, Tecnologia Assistiva. Brasília: CAT/SEDH/PR, 2009, p. 13-39. Disponível em: Acesso em 20 de junho de 2019.

GALVÃO FILHO, T. Tecnologia Assistiva: favorecendo o desenvolvimento e a aprendizagem em contextos educacionais inclusivos. In: GIROTO, C. R. M.; POKER, R. B.; OMOTE, S. (Org.). As tecnologias nas práticas pedagógicas inclusivas. Marília/SP: Cultura Acadêmica, p. 65-92, 2012.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo demográfico: 2010: características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. 1 CD-ROM.

NUNES, P. Brainstorming, 2008. Disponível em: http://knoow.net/cienceconempr/gestao/brainstorming/. Acesso em: 20 de junho de 2019

PRICKEN, Mario. Publicidadcreativa. Barcelona: Gustavo Gili, 2009. Disponível em: http://www.processocriativo.com/matriz-morfologica/. Acesso em 20 de junho de 2019

SPENDOLINI, M.J. (1994). Benchmarking. 1ª ed., Makron Books do Brasil, São Paulo.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 1988.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

WOBBROCK, Jacob O.; MYERS, Brad A. Trackball Text Entry for People with Motor.CHI 2006 Proceedings, Montréal, Québec, Canada, p. 479-488, 27 abr. 2006. Disponível em: http://faculty.washington.edu/wobbrock/pubs/chi-06.01.pdf. Acesso em: 20 jun. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.